IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Inflação: preços sobem 6,3% em um ano, diz IBGE

Da Redação, em São Paulo

07/04/2011 09h01

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, registrou alta de 0,79% em março , informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (6). Nos últimos 12 meses, o índice está acumulado em 6,30%.

A inflação ficou praticamente estável em março sobre fevereiro, contrariando a previsão do mercado de uma desaceleração, e a taxa em 12 meses aproximou-se ainda mais do teto da meta do ano.

Para este ano, o centro da meta de inflação perseguido pelo Banco Central é de 4,5%. O mercado, porém, prevê inflação de 6,02%. No ano passado, a inflação foi de 5,91%, a maior registrada no país desde 2004.

O próprio BC, em relatório divulgado na semana passada, elevou a estimativa para a inflação neste ano de 5% para 5,6%.

O centro da meta pode ter variação de dois pontos percentuais para cima ou para baixo, ou seja, a inflação poderia ir de 2,5% a 6,5%. O índice de 4,5% é chamado de centro, pois está bem no meio dos extremos.

Alimentos têm alta no mês

Em março, os preços do grupo Alimentos subiram 0,75%, acima da elevação de 0,23% em fevereiro.

"Ainda que o item carnes tenha continuado em queda, constituindo a mais intensa contribuição para baixo, grande parte dos produtos alimentícios teve aumento de preço de um mês para o outro, a exemplo da batata inglesa, do ovo, do feijão carioca, do açúcar cristal, do leite pasteurizado e da farinha de trigo", disse o IBGE em nota.

"Mas não foram só os alimentos que registraram aumento. Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados pelo IPCA, cinco mostraram aceleração na taxa de fevereiro para março."

Outros destaques de alta foram Vestuário --cujos custos passaram de queda de 0,25% em fevereiro para aumento de 0,56% em março-- e Transportes --com avanço de 1,56% agora contra 0,46% antes.

Por outro lado, desaceleraram a alta os grupos Despesas pessoais e Educação, para, respectivamente, 0,78% e 1,04%, passadas pressões sazonais do início do ano, como reajuste de mensalidades escolares e cigarros.

Índice

O IPCA refere-se às famílias com rendimento mensal de 1 a 40 salários mínimos e abrange nove regiões metropolitanas do país (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Salvador, Recife, Fortaleza e Belém), além do município de Goiânia e do Distrito Federal.

(Com informações da Reuters)

Mais Economia