IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Volvo investe R$ 200 mi e fabricará ônibus híbrido no país

Ônibus híbrido da Volvo (Hibribus) durante teste em Curitiba; modelo será fabricado no país - Divulgação
Ônibus híbrido da Volvo (Hibribus) durante teste em Curitiba; modelo será fabricado no país Imagem: Divulgação

Carlos Kaspchak

Especial para o UOL Economia, em Curitiba

13/06/2011 16h41

O presidente mundial da Volvo Bus, Hakan Karlsson, afirmou nesta segunda-feira (13), em Gotemburgo, na Suécia, que a multinacional irá investir R$ 200 milhões em sua na fábrica em Curitiba até 2012.

Parte desses recursos será destina para a produção dos ônibus híbridos (Hibribus) da montadora, que têm motores que funcionam com biodiesel e energia elétrica.

Com esta tecnologia, o consumo de combustível é reduzido em 35% e a emissão de poluentes entre 80% e 90%.

A unidade da Volvo do Paraná venceu a disputa com México e Índia para produzir o Hibribus fora da Europa.

Dos R$ 200 milhões, R$ 16 milhões serão investidos na linha de produção do hibribus, o que deve gerar cerca de 30 novos postos de trabalho, segundo a empresa. Os R$ 184 milhões restantes serão aplicados em outras partes da fábrica.

 “Curitiba será a primeira cidade da América Latina a ter o Hibribus operando na frota de transporte coletivo. Serão 60 a partir de 2012”, afirmou o prefeito da cidade, Luciano Ducci (PSB), que está em Gotemburgo.

O Hibribus foi testado no ano passado em Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro.

O motor elétrico do veículo serve para arrancar e colocar o ônibus a uma velocidade de até 20 km/h e também como gerador de energia durante as frenagens.

“Estamos muito contentes e orgulhosos de anunciar esta decisão. Temos capacidade industrial, científica e intelectual para produzir híbridos e um grande mercado potencial”, declarou Luis Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin America.

Segundo ele, parte do desenvolvimento do novo produto será feita localmente, uma vez que será necessário desenvolver a tecnologia híbrida junto aos parceiros que produzem as carrocerias.

No Brasil, a Volvo produz somente o chassi do ônibus e o encarroçamento é feito por outras empresas.

Pimenta também afirmou que a decisão levou em conta a aceitação que o ônibus híbrido teve no país.

“Muita gente se interessou”, comentou ao relembrar os testes feitos no ano passado, quando foi testado um ônibus com o chassis 7700 Hybrid, importado da Suécia.

Ele disse que também pesou na escolha de Curitiba para fabricar o Hibribus o grande potencial de vendas de chassis deste tipo para os sistemas de transporte municipal.

“É a cidade que inventou o BRT (Bus Rapid Transit). O ônibus Ligeirão, que não precisa esperar nos semáforos e é o maior ônibus do mundo”.

Para ele, a Copa do Mundo e as Olimpíadas no Brasil também vão aumentar a demanda por veículos mais limpos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia