PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

BB derruba juros em até 45%; financiar carro fica 19% mais barato

Do UOL, em São Paulo

04/04/2012 15h52Atualizada em 04/04/2012 16h12

O Banco do Brasil anunciou nesta quarta-feira (4) um conjunto de medidas para reduzir as taxas de juros das principais linhas de crédito para pessoas físicas e micro e pequenas empresas. 

Para financiamento de bens e serviços de consumo --por exemplo, eletrônicos, computador, materiais de construção e pacotes de viagem-- os juros médios serão reduzidos em 45%.

Já o financiamento de carros, com crédito pré-aprovado e sem tarifas embutidas, terá queda de pelo menos 19%, segundo o BB. O cliente poderá financiar a aquisição de um veículo com taxa de juros a partir de 0,99% ao mês.

O BB vai também aumentar em R$ 26,8 bilhões os limites de crédito para micro e pequenas empresas, e em R$ 16,3 bilhões os limites para pessoas físicas.

As novas medidas devem entrar em vigor nas agências do banco a partir do dia 12.

“Vamos reduzir os spreads, aumentar a oferta de crédito, estimular o uso consciente do crédito e ainda atrair novos clientes”, disse o presidente do BB, Aldemir Bendine. Segundo ele, a decisão é possível graças aos baixos níveis de inadimplência.

Aposentados e outros clientes

Aposentados e pensionistas do INSS passam a tomar empréstimo consignado com juros de 0,85% a a 1,80% ao mês.

Já os clientes que recebem salário pelo banco terão taxa de juros do rotativo do cartão de crédito a 3% ao mês –a taxa média anual é de 12,25%. Outros benefícios, segundo o BB, serão até dez dias sem juros no cheque especial, assessoria financeira e cartão pré-pago para uso familiar. 

Micro e pequenas empresas

Para as micro e pequenas empresas, a taxa média das principais linhas de capital de giro será reduzida em 15%. A redução da taxa média de recebíveis será de 16%.

Segundo o BB, o acesso às novas condições será feito de acordo com o nível de relacionamento entre a empresa cliente e o banco.

Com a medida, os empresários podem agora financiar seu capital de giro com taxa de juros a partir de 0,96% ao mês.

Já os valores da vendas a prazo com cheques pré-datados, duplicatas e cartões de crédito poderão ser antecipados com encargos a partir de 1,26% ao mês.

Economia