Topo

Juros


Brasil cai para 3º com maior taxa de juros reais do mundo, atrás de Rússia e China

Do UOL, em São Paulo

30/05/2012 20h13

O Brasil caiu para a terceira posição entre os países com as maiores taxas de juros reais do mundo, segundo levantamento feito pelo analista internacional da Apregoa.com – Cruzeiro do Sul, Jason Vieira, em colaboração com o analista de mercado da Weisul Agrícola, Thiago Davino. A Rússia mantém-se como a campeã dos juros reais, seguida pela China.

Com a redução dos juros nominais para 8,5% ao ano, decidida nesta quarta-feira (30) pelo Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, a taxa de juros reais no Brasil cai para 2,8% ao ano. Os juros reais descontam a inflação projetada para os próximos 12 meses.

O primeiro lugar no ranking ficou com a Rússia, com taxa de 4,3%. Em segundo, aparece a China, com 3,1%.

Na outra ponta, com as menores taxas de juros reais do mundo, aparece a Venezuela, com taxa de juros reais de -6,4% ao ano, antecedida por Cingapura (-5,1%) e por Turquia (-4,9%).

A mudança de posições aconteceu com as últimas reduções de juros no Brasil, além de algumas projeções de inflação e ao aumento dos juros reais na Rússia. 

Falando de juros nominais (que não descontam a inflação), a Venezuela tem a maior taxa do mundo, com 15,65%. Em segundo lugar vem a Argentina, com 9%, e o Brasil aparece em terceiro, com 8,5%.

O ranking foi elaborado pelo analista internacional da Apregoa.com – Cruzeiro do Sul, Jason Vieira, com a colaboração do analista de mercado da Weisul Agrícola, Thiago Davino. A pesquisa de juros reais não inclui todos os países do mundo, mas 40 economias relevantes.

Juros