PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Cruzeiro do Sul funciona normalmente, mas negócios com ações são suspensos

Do UOL, em São Paulo

04/06/2012 13h32

O banco Cruzeiro do Sul continuará a funcionar normalmente após a intervenção decretada pelo Banco Central nesta segunda-feira (4), segundo informações do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que será o administrador temporário da instituição. O regime de administração especial temporária vigorará por 180 dias.

"A decretação da administração especial não afetará o curso regular dos negócios das entidades da Companhia e nem seu normal funcionamento", registra nota do banco à Bovespa.

Segundo o Banco Central, é preservada a relação dos credores e dos devedores com a instituição. "Assim, tanto os compromissos de terceiros com a instituição quanto as suas dívidas continuam a vencer nos prazos originalmente contratados”, afirmou o BC à imprensa. 

Na prática, o banco continua exercendo suas operações, o que não gera qualquer impacto aos clientes, seja nos empréstimos, seja no cartão de crédito.

Negócios na Bovespa são suspensos

Em nota enviada à Bolsa paulista, o banco solicita que sejam suspensos os negócios com as ações de emissão da instituição, a partir desta segunda-feira. 

Mais cedo, o BC informou em comunicado que foi identificada "insubsistência em itens do ativo", mas não deu detalhes. A autoridade monetária disse ainda que os bens dos controladores e dos ex-administradores do banco foram tornados indisponíveis.

Sobre a informação de um possível rombo de R$ 1,3 bilhão no banco, divulgada nesta segunda-feira, a nota diz que o FGC "somente se manifestará após o levantamento do balanço especial, o que deverá ser feito durante o período de duração do regime especial". 

(Com Reuters, InfoMoney e Valor)