Bolsas

Câmbio

Brasileiro prefere investir em poupança, e acha que Bolsa é 'para ricos'

Luiza Calegari

Do UOL, em São Paulo

A poupança e a conta corrente são, disparados, os investimentos preferidos pelos brasileiros. A Bolsa, no entanto, ainda assusta: apenas 1% da população investe em ações. Os principais motivos: desconhecimento, falta de dinheiro, baixa renda, medo do risco. 

POR QUE O BRASILEIRO NÃO INVESTE EM AÇÕES?

43,5% Não tem conhecimento
21,3% Não sobra dinheiro
11,9% Renda muito baixa
6,2% Muito arriscado
2,9% Desconfia das instituições
14,2% Outros/não sabe

Os dados são de uma pesquisa do Instituto Rosenfield, encomendada pela BM&FBovespa e divulgada nesta quinta-feira (13). O estudo ouviu 2.000 pessoas em mais de 100 municípios.

Segundo a pesquisa, 43,5% dos entrevistados disseram não investir em ações por não ter conhecimento suficiente. Para 21,3% das pessoas, o fato de não sobrar dinheiro no fim do mês é o principal motivo. E quase 12% dos entrevistados veem a Bolsa como investimento "para ricos", respondendo que não investem porque têm "renda muito baixa".

"Se nós conseguirmos desmistificar essa visão, e tivermos algumas dessas pessoas investindo R$ 500 em ações por mês  ao longo de um ano, e tivermos esse padrão multiplicado por alguns milhões de brasileiros, isso mudaria radicalmente a forma de pensarmos sobre o mercado acionário", afirmou o coordenador do levantamento, Denis Rosenfield.

"A propensão para investir em ações entre pessoas com mais de dez salários mínimos chega a ultrapassar 9%", disse.

Brasileiro prefere menor rentabilidade, com menos risco

Mais da metade (52%) dos entrevistados disseram preferir investimentos de baixo risco e baixa rentabilidade. A fatia dos que escolheriam investimentos de alta rentabilidade, porém mais arriscados, é de apenas 7%. 

A grande maioria dos brasileiros tem perfil conservador de investimento (65,5%). Com menos medo de arriscar, apenas 1,6% dos entrevistados foram considerados com alta propensão a investir em ações.

Mais da metade não tem 'sobra' no fim do mês

O tamanho da renda é fundamental para determinar as decisões sobre investimento.

INVESTIMENTOS PREFERIDOS*

44,4% Poupança
37% Conta corrente
3,7% Imóveis
3,3% Títulos de capitalização
1% Ações
0,8% CDBs
0,6% Fundos de renda fixa
0,6% Fundos DI
0,6% Ouro
40,8% Não faz investimentos
  • * A pesquisa permitia escolher mais de uma opção para esta pergunta

"A maioria das pessoas nem considera investir em ações porque tem preocupações financeiras mais urgentes, de sobrevivência", afirmou Rosenfield. 

Questionados sobre o destino dado ao dinheiro que sobra no fim do mês, mais da metade dos entrevistados (53,4%) afirmaram que não há excedentes.

Entre os jovens ouvidos, no entanto, a perspectiva é mais animadora: 36,9% já guardam dinheiro com algum objetivo definido.

40% não sabem função do mercado de ações

Vale notar que 57,6% dos entrevistados avaliaram seu conhecimento sobre ações como "baixo".

Quando questionados sobre a função do mercado de ações, 40% dos entrevistados não souberam ou não quiseram responder à questão; 33% acertaram, afirmando que serve para "unir pessoas e empresas que querem comprar ações a pessoas e empresas que querem vender ações". Mas grande parte respondeu que a função do mercado seria "aumentar o preço das ações" ou "ajudar a prever o lucro das ações".

O significado da compra de ações, por sua vez, é melhor entendido pela população. Quase 60% dos entrevistados souberam dizer que ela torna o titular "dono de uma parte da empresa". Ainda assim, mais de 10% acham que, comprando ações, "empresta-se dinheiro à empresa"; outros 5,8% acreditam que o titular se torna "responsável pelas dívidas da empresa". Isso mostra que o desconhecimento ainda é uma barreira para a maior adesão de pessoas físicas ao mercado acionário.

Bovespa oferece últimos cursos de educação financeira do ano

A BM&FBovespa oferece um calendário de cursos gratuitos e presenciais sobre planejamento financeiro. Ainda dá para aproveitar dois deles em 2012, em São Paulo. 

O "Mulheres em ação" é voltado ao público feminino, e tem aula única nesta sexta (14). O curso "Como investir em ações" é voltado a quem já tem noções de planejamento e quer se inteirar sobre o funcionamento do mercado.

As vagas são limitadas, e a inscrição é feita no site da Bovespa. Os cursos são realizados no prédio da Bolsa, que fica na Rua XV de Novembro, 275, em São Paulo.

Curso Mulheres em Ação
Data: 14/12/2012
Horário: das 13h30 às 18h

 
Curso Como Investir em Ações
Data: 19 e 27/12/2012
Horário: das 13h às 18h30

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos