IPCA
0.01 Jun.2019
Topo

'Salve Jorge' alavanca venda de bolsas e jaquetas de personagens

Afonso Ferreira

Do UOL, em São Paulo

2013-04-01T06:00:00

01/04/2013 06h00

Em duas semanas o estoque inteiro de bolsas laranjas da grife carioca Sophia Gomes se esgotou. O motivo foi a aparição da peça nos braços de Antonia, personagem de Letícia Spiller na novela “Salve Jorge”, da Rede Globo.

Além de Antonia, outras personagens da trama também já utilizaram bolsas e jaquetas da marca. Entre elas estão a delegada Helô (Giovanna Antonelli) e sua amiga Maitê (Cissa Guimarães), a tenente Érica (Flávia Alessandra) e a vilã Wanda (Totia Meirelles).

Segundo a sócia do negócio Aline Gomes, 41, a aparição das peças na novela da Rede Globo rendeu um aumento de 60% nas vendas da grife. “Aparecer na novela acabou favorecendo a venda de outros produtos da marca”, afirma.

Aline comanda a empresa ao lado da irmã Ingrid Gomes, 43. As duas foram jogadoras de vôlei por 16 anos e já dividiram as quadras com atletas conhecidas, como Virna, Leila e Fernanda Venturini. As irmãs conquistaram títulos cariocas, brasileiros e até mundiais por suas equipes.

Para divulgar os produtos utilizados pelas personagens, a empresa utiliza o Facebook para postar fotos das cenas em que eles aparecem. Mas, segundo Aline, há também clientes que ligam para a Globo para descobrir qual é marca da bolsa ou da jaqueta.

  • Divulgação

    Aline Gomes, ex-jogadora de vôlei e sócia da grife Sophia Gomes

Networking abriu caminho

A oportunidade para emplacar os produtos na trama veio antes do início das gravações. Um amigo das empresárias que atua como um intermediador de negócios para outras marcas apresentou as irmãs à equipe de figurino da novela.

De acordo com Aline, elas levaram um mostruário e 90% das peças (42 no total) foram aprovadas para compor o figurino das personagens. “É a produção da novela que escolhe qual personagem vai usar determinada bolsa. Que bom que as nossas foram para o elenco chique”, diz.

A empresária conta que o processo de seleção do figurino é criterioso. Cada detalhe é analisado para saber com qual personagem a peça mais se identifica.

“Tem muita gente interessada em emplacar [produtos] na Globo, mas só consegue quem realmente tem qualidade e ofereça formas ou cores diferenciadas que complete a personalidade de uma personagem.”

Negócio começou na internet

A empresa surgiu em julho de 2012 como uma loja virtual. A opção por vender na internet veio da experiência de Aline enquanto morava na Espanha.

  • Divulgação

    Em pé, da esq. para à dir: a primeira é Ingrid Gomes. A irmã, Aline, é a terceira. A quinta, é a ex-jogadora Virna. As três faziam parte da seleção carioca juvenil de 1987

Segundo ela, no exterior o e-commerce é mais difundido e mesmo após retornar ao Brasil, continuou a comprar pelos sites espanhóis.

“Com o site, temos um alcance muito maior. Comparado a outros países, o e-commerce no Brasil ainda está engatinhando”, declara.

Para atender ao público que prefere comprar pessoalmente, a empresa revende os produtos em 50 lojas multimarcas em todo o país. Ainda não existem lojas próprias.

Empresa quer concorrer com grandes

A carreira de jogadora de vôlei das irmãs acabou em 1994, quando as duas atuavam juntas pelo Joinville, de Santa Catarina. Com o término da carreira, elas entraram na faculdade.

Aline estudou marketing, enquanto a irmã se formou em direito e começou uma faculdade de moda, mas trancou o curso.

Para Aline, a grande lição das quadras que ela utiliza nos negócios é ter garra e determinação. “Só assim a marca terá condições de concorrer com as referências do mercado, como Chanel, Victor Hugo e Louis Vuitton”.

Mais Economia