PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Cosméticos do mesmo dono da Chanel são vendidos porta a porta no país

Aiana Freitas

Do UOL, em São Paulo

03/04/2013 06h00

A marca de cosméticos francesa Bourjois fez sua estreia, na última segunda-feira (1º), no sistema de venda porta a porta no Brasil. Os produtos da marca já eram vendidos no país, há mais de dez anos, em drogarias, perfumarias e lojas virtuais.

A venda será feita por meio dos catálogos da Racco, empresa de venda direta de cosméticos que tem sede em Curitiba (PR). No catálogo de abril da Racco, 30 produtos da Bourjois já estão disponíveis para os consumidores, entre eles esmaltes, lápis de olho e máscara para cílios (rímel).

É a primeira vez que a empresa, criada há 150 anos, atua em venda direta no mundo todo. A companhia pertence à família Wertheimer, que também é proprietária da marca Chanel.

"A ideia é atingir, com a venda direta, locais onde a marca não está presente", diz Roberto Thiry, representante da Bourjois no Mercosul.

Aumento de vendas vai resultar em queda de preço, diz empresa

Thiry espera que a venda direta ajude a marca a conquistar novos consumidores. Segundo ele, hoje a Bourjois tem um público, no Brasil, diferente do que tem lá fora.

O empresário culpa os impostos pelos preços mais altos no país, o que faz os produtos serem voltados principalmente às classes A e B. "Acreditamos que, com o aumento do volume de vendas, vamos conseguir trabalhar com preços até 40% menores", diz Thiery.

A queda será percebida em breve, segundo ele, não só nos catálogos, mas também nos outros pontos de venda. "Queremos oferecer um preço brasileiro, mas mantendo o glamour francês da marca", declara Thiry.

Assim como a Bourjois, outras empresas entraram recentemente no setor de venda direta no país. No ano passado, a multinacional Belcorp chegou ao Brasil vendendo cosméticos importados por catálogo. A rede de lojas Marisa também está testando o modelo de venda direta para seus produtos.