Bolsas

Câmbio

Indústria de vinho quer se popularizar e competir com cerveja na Copa

Aiana Freitas

Do UOL, em São Paulo


A indústria brasileira de vinhos vai realizar uma série de ações para tentar popularizar o produto durante os grandes eventos esportivos que serão realizados no país nos próximos anos.

"Queremos trazer novos consumidores ao mercado de vinho e o desafio é fazer isso em ambientes em que a cerveja já está consolidada, como nos eventos esportivos", disse Andreia Gentilini Milan, diretora de promoção do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin).

A meta é aumentar o consumo anual de vinhos no Brasil de 1,9 litro per capita para 2,4 litros até 2016.

Não há, por enquanto, previsão de venda do produto para os consumidores dentro dos estádios. Em salas vip montadas ao lado dos estádios, porém, o vinho será servido a convidados em recepções feitas antes dos jogos. A ação será feita pelo Ibravin em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex).

Outras ações serão focadas principalmente em campanhas de marketing associando o vinho ao esporte. A montagem de lojas-conceito com a marca "Vinhos do Brasil", onde será possível encontrar vários produtos de marcas diferentes, é uma das ideias previstas para as grandes cidades.

O projeto prevê também uma série de ações promocionais em eventos do setor realizados dentro do Brasil e no exterior, associando o vinho ao futebol. Nesses eventos, serão sorteados ingressos para os jogos da Copa das Confederações e da Copa do Mundo.

Uma ação desse tipo é realizada pelo setor na Expovinis 2013, realizada em São Paulo nesta semana.

"A indústria é muito focada em divulgar as qualidades do produto e da região produtora. Como o vinho não é uma bebida tradicional no Brasil, queremos que a indústria deixe de falar um pouco sobre o que está dentro da garrafa e passe a se preocupar com a imagem do produto, que pode ser associado a alegria e festa", diz Diego Bertolini, gerente de marketing do Ibravin.

Outra medida prevista é a capacitação de 3.000 garçons e sommeliers nos próximos anos, em parceria com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

A expectativa é que, até 2016, o produto nacional represente 35% do mercado de vinhos finos. Hoje, são 18%. O mercado ainda é dominado por produtos importados.

No caso dos espumantes, os produtos nacionais já representam 75% do mercado. A meta é chegar a 2016 com 80% de participação.

17º Salão Internacional do Vinho - Expovinis
Local: Expo Center Norte, Pavilhão Azul - Rua José Bernardo Pinto, 333, Vila Guilherme, São Paulo.
Datas e horários: 25/4 (quinta-feira), das 13h às 21h para profissionais do setor e das 17h às 21h para consumidores; 26/4 (sexta-feira), das 13h às 20h para profissionais do setor e das 17h às 20h para consumidores.
Ingresso: R$ 70 (a entrada dá direito a uma taça de cristal para degustação de vinhos na feira) e R$ 35 (estudantes, sem direito à taça).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos