PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Baianas do acarajé ganham espaço nos jogos da Copa das Confederações

Do UOL, em São Paulo

10/06/2013 13h08

As baianas de acarajé poderão vender seus quitutes dentro do estádio Arena Fonte Nova durante os jogos da Copa das Confederações, em Salvador (BA).

O projeto de comercialização do acarajé no local foi apresentado, no dia 7 de junho, pela Secopa (Secretaria Estadual para Assuntos da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014), o ECopa (Escritório Municipal da Copa) e a Abam (Associação das Baianas de Acarajé e Mingau).

No projeto está previsto um grupo de seis baianas de acarajé para trabalhar no local, de um total de 31 profissionais. A presidente da Abam, Rita Santos, será uma das profissionais e terá um tabuleiro na Arena durante os jogos.

“Não foram somente Bahia e Salvador que venceram. Essa é uma vitória da cultura do Brasil”, disse. Ela explicou ainda que os quitutes vão custar de R$ 5 a R$ 8.

Segundo o secretário da Secopa, Ney Campello, o espaço onde as baianas comercializarão seus quitutes é privilegiado dentro do Fonte Nova. Lá, além das baianas, estarão sendo comercializados também produtos e souvenirs licenciados pela FIFA.

“É o primeiro local de contato do torcedor com o Arena”, enfatizou Campello. Segundo ele, o lucro obtido com a venda dos produtos será exclusivamente das trabalhadoras.

O secretário destacou também a parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) no processo de capacitação das trabalhadoras.

“A instituição foi nossa parceira na qualificação das 175 baianas de acarajé”, afirmou.

As 200 baianas filiadas a Abam já receberam do Sebrae na Bahia um cardápio explicando seus quitutes em três línguas (português, inglês e espanhol).

A ação faz parte programa Oportunidades Copa 2014, realizado pelo Sebrae em parceria com a Secopa, e pretende, por meio da qualificação dos serviços, suprir as demandas dos megaeventos esportivos.

De acordo com a coordenadora da Unidade Regional Metropolitana do Sebrae na Bahia, Madalena Seixas, o cardápio, banners e postais são instrumentos para agregar valor cultural aos quitutes.

“Nós já capacitamos as baianas e vamos continuar com essa ação, mas em 2013 o foco do Sebrae está no desenvolvimento de ações de acesso a mercado, ou seja, queremos estimular as baianas a fazer negócios e aumentar suas vendas”, explicou Madalena.