PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Importante no PIB, investimento de empresas recua pelo 4º trimestre seguido

Luiza Calegari

Do UOL, em São Paulo

29/08/2014 10h37Atualizada em 29/08/2014 10h55

Um dos indicadores mais importantes do PIB (Produto Interno Bruto), o investimento das empresas para poder produzir mais teve a quarta queda seguida, recuando 5,3% no segundo trimestre em relação ao primeiro.

O investimento é importante porque mostra a capacidade do país de continuar crescendo no futuro: quando uma empresa planeja aumentar a produção, ela investe em máquinas, transporte e infraestrutura, por exemplo.

Se este índice cai, isso indica que os empresários não estão confiantes e, portanto, não pretendem ampliar a produção. Se as empresas não crescem, deixam de contratar trabalhadores e de produzir mais, fazendo com que a economia desacelere no longo prazo.

No terceiro trimestre do ano passado, esse indicador tinha caído 1,7%; no quarto, perdeu 1,9%. No primeiro trimestre deste ano, a queda foi maior, de 2,8%.

A taxa de investimento no país como proporção do PIB ficou em 16,5% neste segundo trimestre, o pior resultado para esse período desde 2006, quando tinha ficado em 16,4%.

Economia recua por dois trimestres e confirma recessão

A economia brasileira, medida pelo PIB (Produto Interno Bruto), encolheu 0,6% no 2º trimestre em relação aos três meses anteriores.

Além disso, os resultados do 1º trimestre foram revisados de alta de 0,2% para queda de 0,2%. Com dois trimestres seguidos de resultado negativo, considera-se tecnicamente que o país está em recessão. 

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (29) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Em valores correntes, o PIB alcançou R$ 1,27 trilhão.

Em relação ao 2º trimestre do ano passado, a queda foi ainda maior: de 0,9%.

No acumulado do 1º semestre, houve crescimento de 0,5% em relação a igual período de 2013.

(Com Reuters)