IPCA
0.13 Mai.2019
Topo

Polishop compra Miss Brasil para bombar maquiagem vendida em lojas e na rua

Lucas Ismael/Band
Candidatas ao Miss Brasil 2015; a partir deste ano, evento será organizado pela Polishop Imagem: Lucas Ismael/Band

Aiana Freitas

Colaboração para o UOL, em São Paulo

2015-11-18T06:00:00

18/11/2015 06h00

A empresa de varejo Polishop, famosa pelos comerciais de TV em que vende de chapinha de cabelo a fritadeira, está se arriscando em um ramo diferente. Ela comprou os direitos para organizar o Miss Brasil 2015, concurso cuja final será realizada na noite desta quarta-feira (18) em São Paulo.

A ideia, segundo o presidente da Polishop, João Appolinário, é modernizar o evento e, ao mesmo tempo, divulgar a Be Emotion, marca de cosméticos da empresa.

Até 2014, a organização e a transmissão do concurso eram responsabilidade da TV Band, que a partir deste ano vai fazer apenas a transmissão. A Polishop comprou os direitos da organização por cinco anos, que poderão ser prorrogados por mais cinco. Os valores da transação não foram divulgados.

Maquiagem será usada pelas candidatas

Os produtos da Be Emotion, como xampus, cremes e maquiagem, começaram a ser vendidos no ano passado em lojas da Polishop, por telefone e de porta em porta. Mas, até agora, a divulgação da marca ficou basicamente a cargo dos colaboradores da empresa.

"Nesse período, fomos ampliando a oferta de produtos e fizemos alguns ajustes para poder lançar a marca com força", diz Appolinário. “Queremos combinar o negócio com o concurso Miss Brasil, usando a imagem da mulher bonita e da mulher brasileira."

A maquiagem da Be Emotion será usada por todas as 27 candidatas durante a final, que será transmitida pela TV Band e pelo Portal da Band a partir das 22h30 desta quarta. 

Evento fashion e miss com personalidade

O envolvimento da Polishop com o concurso não ficará apenas a cargo dos cosméticos usados pelas misses. A empresa quer dar uma cara nova ao concurso.

"O Miss Brasil é um concurso muito legal, mas que não se modernizou, teve sempre o mesmo formato. A ideia é dar um ar mais fashion. Queremos que seja um concurso em que a miss mostre um pouco mais do que ela é, para que ela esteja preparada para representar o Brasil no Miss Universo", diz Appolinário.

Ele diz que a experiência da empresa em seu próprio canal de televisão e na gravação de comerciais diários tem ajudado na organização do Miss Brasil. 

Para conduzir os desfiles e prestar consultoria de moda, a empresa firmou uma parceria com a agência de modelos Ford Models. O novo conceito do Miss Brasil 2015 também prevê o patrocínio de marcas mais ligadas ao luxo e ao mundo fashion, como a americana Guess.

Mais Economia