PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Ouça o Giro UOL Economia com os destaques desta quarta, 2 de março

Bruno Soares

Do UOL, em São Paulo

02/03/2016 19h38

Bolsa sobe, dólar cai

A Bolsa registrou alta de 1,75%, a 44.893 pontos. Este é o maior nível de fechamento desde 17 de dezembro.

O índice foi puxado pelo desempenho da Vale e da Petrobras. As ações da mineradora valorizaram 11,01%, a terceira alta seguida, e foram negociadas a R$ 14,22. Os papeis da estatal seguiram a mesma tendência e subiram 7%, valendo R$ 8,10.

No mercado de câmbio, o dólar voltou a cair e registrou desvalorização de 1,35%, cotado a R$ 3,888. É o menor valor desde 29 de dezembro, quando a moeda valia R$ 3,877.

Leia mais

 

Vice do Facebook solto

O executivo Diego Dzodan, vice-presidente do Facebook na América Latina, obteve habeas corpus e deixou a prisão na manhã de hoje. Ele estava preso em São Paulo desde ontem, por decisão de um juiz de Lagarto (SE), depois de a empresa não divulgar informações sobre conversas no WhatsApp para investigações da Polícia Federal.

Em nota, o Facebook chamou a prisão de “desproporcional”. Já o WhatsApp se declarou “desapontado” com a medida, classificada como “extrema”.

Leia mais

 

Recuo do governo

O governo federal decidiu baixar de 25% para 6% a alíquota do Imposto de Renda que incide sobre remessas em dinheiro de pessoas físicas ao exterior.

A cobrança, isenta até o fim do ano passado, elevou o custo de empresas que prestam serviços fora do país, em especial as agências de turismo e centrais de intercâmbio.

Leia mais

 

Inflação em SP desacelera

A inflação na cidade de São Paulo, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor da Fipe, fechou fevereiro em 0,89%, depois de um avanço de 1,37% no mês anterior.

O alívio dos preços veio principalmente do setor de educação, que caiu de 7,62% para 0,39%.

Leia mais

 

Estrangeiros poderão participar mais de aéreas

O governo federal autorizou o aumento da participação de capital estrangeiro nas companhias aéreas brasileiras. Com a mudança, a fatia de participação sobe para 49%.

A ampliação do limite de participação é vista pelo governo como uma maneira de elevar a capacidade de investimento das empresas nacionais.

Leia mais

 

Agenda

Amanhã o IBGE divulga dados do PIB brasileiro em relação ao 4º trimestre de 2015. A expectativa é de queda de 1,70%.