PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Ouça o Giro UOL Economia com os destaques desta quinta, 10 de março

Alexander Vestri

Do UOL, em São Paulo

10/03/2016 19h26

Mercado financeiro

A Bolsa chegou a cair mais de 1,5%, mas virou depois que o Ministério Público de São Paulo pediu a prisão preventiva do ex-presidente Lula. O índice Ibovespa encerrou a sessão de hoje em alta de 1,86%, com 49.571,1 pontos. É o maior nível desde 6 de agosto do ano passado.

A alta vem após duas quedas seguidas da Bolsa. O índice já acumula valorização de 15,84% no mês e de 14,35% no ano.

Acusações contra integrantes do PT têm sido encaradas como positivas por alguns investidores. Eles acreditam que uma mudança no governo ajudaria o país a recuperar a credibilidade diante do mercado.

Já outros defendem que as turbulências políticas causam instabilidades e que não existe garantia de que uma eventual troca de presidente traria um quadro mais favorável para a economia.

No mercado de câmbio, o dólar caiu 1,5% e fechou o dia em R$ 3,641. É a terceira baixa seguida e o menor valor desde 31 de agosto de 2015.

Leia mais
 


Juros nas alturas

Os juros cobrados de consumidores subiram em fevereiro e se mantiveram no patamar mais alto em 11 anos.

Na média, eles passaram de 142,74% ao ano em janeiro para 145,46% ao ano em fevereiro. Os dados são da Anefac.

Leia mais
 


Queda do varejo

O volume de vendas no varejo caiu 1,5% em janeiro na comparação com o mês anterior, já descontados os efeitos sazonais. É a maior queda para o período desde 2005. As informações são do IBGE.

O levantamento mostrou que a maior queda percentual foi registrada no segmento de materiais de construção, de 6,6%. O segundo pior desempenho foi o do setor de móveis e eletrodomésticos, que caiu 4,3%.

Leia mais



Empregos afetam FGTS

A arrecadação do FGTS encolheu 4,7% em janeiro deste ano em relação ao mesmo mês do ano passado, já considerando a inflação do período. Em 2015, a receita vinda da contribuição de empresas já tinha recuado 2,1%, no que foi a primeira queda real desde 2002.

O resultado reflete a redução no número de trabalhadores registrados no período, principalmente nos setores automotivo e da construção civil, que estão entre os maiores empregadores do país. No ano passado, o mercado formal perdeu 1,6 milhão de postos de trabalho.

Leia mais
 

Avaliação do Copom

O Banco Central informou que a projeção da inflação continua acima do centro da meta de 4,5% do governo em 2016 e em 2017. A avaliação faz parte da ata da reunião do Copom.

Em relação à reunião anterior, a entidade diminuiu a estimativa de alta de preços em 2016 de 6,3% para 5,9%. Para o ano que vem, a expectativa continua sendo de aumento de 5%.

Leia mais

 

Novas regras para viajar

E atenção para quem gosta de viajar. A Anac apresentou propostas para mudar algumas regras em vigência hoje no setor aéreo, que podem afetar tanto passageiros como empresas.

Entre as propostas estão permitir a compra de passagens sem data de voo definida, a transferência de bilhete aéreo entre passageiros, e o cancelamento de passagens até 24 horas depois da compra, desde que seja sete dias antes do voo.

Outras mudanças se referem às bagagens. A ideia é diminuir cada vez mais o limite de peso das malas em voos.

A agência vai levar essas e outras medidas para consulta pública. Os consumidores podem opinar sobre o assunto por meio de um formulário eletrônico que será disponibilizado no site da Anac.

Leia mais