Ouça o Giro UOL Economia com os destaques desta quarta, 1º de junho

Andre Medeiros

Do UOL, em São Paulo

Sobe e desce do mercado

Depois de três quedas consecutivas, a Bovespa fechou em alta de 1,12%, com 49.012,65 pontos. As ações da Petrobras, da Vale e dos bancos contribuíram para a valorização de hoje. Apesar de acumular uma perda de 10,09% em maio, o índice ainda tem ganho de 13,06% no ano.

No mercado de câmbio, o dólar teve queda de 0,68% e agora é cotado em R$ 3,588. Em 2016, a baixa da moeda americana chegou a 9,12%.

Leia mais

 

Queda do PIB

No primeiro trimestre de 2016, o PIB teve queda de 0,3% na comparação com os três meses anteriores, de acordo com os dados divulgados pelo IBGE.

Foi a quinta queda trimestral seguida do PIB brasileiro. Na comparação com o primeiro trimestre de 2015, o PIB caiu 5,4%. Em 2015, a economia brasileira encolheu 3,8%, o pior resultado em 25 anos.

Leia mais

 

Ladeira abaixo

Maio foi mais um mês ruim na venda de carros, com apenas 162.184 unidades, o que significa uma queda de 20,9% em relação a maio do ano passado, que encerrou com 204.979 unidades.

O aumento de 2,9% em relação a abril não deve ser considerado, uma vez que maio teve um dia útil a mais. Assim, as vendas diárias, índice que indica com mais precisão o movimento do mercado, também caíram no mês passado: foram apenas 7.723 unidades, contra 7.877 por dia em abril.

Leia mais

 

Recorde na balança

A atividade econômica em baixa e o dólar em alta continuam a contribuir para o bom desempenho da balança comercial, que fechou maio com superavit de US$ 6,4 bilhões. É o melhor número para o mês desde o início da série histórica, em 1989.

O recorde anterior havia sido registrado em 2008, quando o superavit chegou a US$ 4,6 bilhões. Nos cinco primeiros meses de 2016, o saldo também é positivo, de US$ 19,7 bilhões.

Leia mais

 

Sem interferência

Os preços dos combustíveis praticados pela Petrobras vão ser decididos de acordo com os interesses da companhia e o governo não irá interferir na gestão da petroleira estatal. A afirmação é do novo presidente da empresa, Pedro Parente, logo depois de tomar posse do cargo em Brasília.

Parente, indicado para presidir a Petrobras pelo presidente interino Michel Temer, voltou a afirmar que não existe mais interferência política na empresa.

Leia mais

 

Cerco se fecha

A Polícia Federal afirmou em relatório que o presidente do Bradesco, Luiz Trabuco, era constantemente informado pelos subordinados da ações ilícitas realizadas pelo banco no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).

Trabuco e mais nove pessoas foram indiciadas com bases em interceptações telefônicas, que de acordo com a PF, apontam para a formação de uma organização criminosa. O Bradesco divulgou comunicado no qual afirma que Trabuco não participou de reuniões com os demais acusados.

Leia mais

 

Agenda

Está marcado para amanhã o depoimento do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega na CPI do Carf.

Também nesta quinta a indústria divulga os números consolidados do setor em abril.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos