Bolsas

Câmbio

Economia deve crescer 1,2% no ano que vem, segundo cálculo do governo Temer

Do UOL, em São Paulo

  • Evaristo Sá/AFP Photo

A equipe do presidente interino, Michel Temer, prevê que a economia brasileira cresça 1,2% em 2017. A projeção foi anunciada nesta quinta-feira (7) pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e faz parte do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2017.

Se confirmada a projeção do governo, o país voltaria a crescer em 2017 após dois anos de recessão. 

Por enquanto, a previsão oficial para o PIB (Produto Interno Bruto) em 2017 é de alta de 1%. O número foi proposto na LDO enviada ao Congresso em abril, ainda sob o aval da presidente afastada, Dilma Rousseff.

Rombo de R$ 139 bilhões

O governo também propôs fechar o ano que vem com um rombo de R$ 139 bilhões nas contas da União. A projeção é menor do que a meta fiscal deste ano, que estima um rombo recorde de R$ 170,5 bilhões.

Para as contas do país como um todo, o rombo em 2017 deve chegar a R$ 143 bilhões, considerando R$ 3 bilhões por parte das estatais e R$ 1 bilhão, dos Estados e municípios, segundo o governo. 

Aumento de impostos não está descartado

Para aumentar a arrecadação, Meirelles citou medidas como venda de negócios, concessões públicas e venda de ações de estatais na Bolsa, mas não mencionou aumento de impostos. Ao ser questionado sobre isso por jornalistas, ele respondeu que a medida não está descartada.

"Não descartamos aumentos pontuais de impostos", afirmou. "Estaremos definindo essas questões até o final de agosto, quando estaremos definindo o Orçamento de 2017."

Congresso aprova antes do recesso?

Oficialmente, a Lei de Diretrizes Orçamentárias precisa ser aprovada até quarta-feira (13) para que os parlamentares possam entrar em recesso de meio de ano.

Porém, o presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), já afirmou que, caso a proposta não seja aprovada até a data limite, haverá o chamado "recesso branco". Isso signifca que o Parlamento não irá suspender suas atividades oficialmente, mas, na prática, não ocorrerão sessões deliberativas até agosto.

Receba notícias do UOL Economia pelo WhatsApp

Quer receber notícias no seu celular sem pagar nada? Primeiro, adicione este número à agenda do seu telefone: +55 (11) 96492-6379 (não esqueça do "+55"). Depois, envie uma mensagem para este número por WhatsApp, escrevendo só: grana10

O que o PIB tem a ver com a sua vida?

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos