Bolsas

Câmbio

Juros

BC elogia reformas e inflação, mas diz que economia demora a se recuperar

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images/iStockphoto/fatido

A inflação está recuando num bom ritmo, as reformas propostas pelo governo ajudam o país, mas a economia do Brasil vai demorar mais do que o previsto para se recuperar. A avaliação está em nota do Copom (Comitê de Política Monetária), do Banco Central, e foi divulgada nesta quarta-feira (11), quando o BC fez o maior corte de juros básicos em quase cinco anos.

A taxa Selic (referência de juros para o mercado) caiu de 13,75% para 13% ao ano.

O Copom diz que a inflação está reagindo bem e caindo mais depressa do que o previsto, mas ainda há riscos por causa dos cenários externo e interno.

Veja os pontos principais da nota:

Economia demora a se recuperar

"O conjunto dos indicadores sugere atividade econômica aquém do esperado. A evidência disponível sinaliza que a retomada da atividade econômica deve ser ainda mais demorada e gradual que a antecipada previamente", diz a nota do BC.

Inflação

"A inflação recente continuou mais favorável que o esperado."

"A inflação acumulada no ano passado alcançou 6,3%, bem abaixo do esperado há poucos meses e dentro do intervalo de tolerância da meta para a inflação estabelecido para 2016."

"O Comitê ressalta os seguintes riscos para o cenário da inflação:

  1. O alto grau de incerteza no cenário externo pode dificultar o processo de desinflação
  2. O processo de desinflação de alguns componentes do IPCA mais sensíveis ao ciclo econômico e à política monetária requer atenção contínua
  3. O processo de aprovação e implementação das reformas e ajustes necessários na economia é longo e envolve incertezas
  4. A atividade econômica mais fraca e o elevado nível de ociosidade na economia podem produzir desinflação mais rápida
  5. A inflação tem se mostrado mais favorável, o que pode sinalizar menor persistência no processo inflacionário
  6. O processo de aprovação e implementação das reformas e ajustes necessários na economia pode ocorrer de forma mais célere [rápida] que o antecipado"

Reformas do governo

"Os passos no processo de encaminhamento e aprovação das reformas fiscais têm sido positivos até o momento."

Por que a inflação no nosso bolso parece maior do que a inflação oficial?

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos