Bolsas

Câmbio

Funcionários dos Correios fazem greve em 20 Estados e no DF, diz federação

Do UOL, em São Paulo

  • Rivaldo Gomes/Folha Imagem

Funcionários dos Correios de 20 Estados e do Distrito Federal decidiram entrar em greve na noite desta terça-feira (19), segundo a Fentect (Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares). De acordo com a entidade, a paralisação é parcial. (Veja os locais abaixo)

Trabalhadores da região metropolitana de São Paulo, Bauru (no interior do Estado) e os Estados do Rio de Janeiro, Tocantins e Maranhão não estão em greve.

Segundo Emerson Vasconcelos da Silva, secretário de saúde da entidade, 28 dos 31 sindicatos associados à Fentect informaram a adesão à paralisação. Outros três (de Roraima, Rondônia e Acre) ainda não comunicaram suas decisões. Ainda de acordo com Silva, a paralisação atinge cerca de 60% dos trabalhadores.

Entre as reivindicações da categoria estão 8% de reposição salarial e reajuste de 10% no valor dos benefícios. "Além de adiar a negociação por três vezes e jogar vários temas para depois do combinado, a empresa segue retirando cláusulas e sugerindo alterações que ferem apenas os direitos dos trabalhadores", informa nota da entidade. 

Segundo os Correios, as negociações com os sindicatos que não aderiram à paralisação ainda estão sendo realizadas esta semana.

"Os Correios continuam dispostos a negociar e dialogar com as representações dos trabalhadores na busca de soluções que o momento exige e considera a greve um ato precipitado que desqualifica o processo de negociação e prejudica todo o esforço realizado durante este ano para retomar a qualidade e os resultados financeiros da empresa", diz nota da empresa divulgada nesta quarta-feira. 

Correios: serviços não foram afetados

De acordo com os Correios, os serviços não estão sendo afetados, apesar da paralisação. "Até o momento, todas as agências, inclusive nas regiões que aderiram ao movimento paredista, estão abertas e todos os serviços estão disponíveis", informou a empresa.

Segundo os Correios, "levantamento parcial realizado na manhã de hoje mostra que 93,17% do efetivo total dos Correios no Brasil estão presentes e trabalhando - o que corresponde a 101.161 empregados, número apurado por meio de sistema eletrônico de presença.

Veja os locais de paralisação, segundo a Fentect: 

  • Alagoas
  • Amapá
  • Amazonas
  • Bahia
  • Brasília (DF)
  • Ceará
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Mato grosso
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais 
  • Pará
  • Paraíba
  • Paraná
  • Pernambuco
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rio Grande do Sul
  • São Paulo (Campinas, Santos, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e Vale do Paraíba)
  • Sergipe
  • Santa Catarina

SP e RJ fora da greve

A região metropolitana de São Paulo, Bauru (SP) e os Estados do Rio de Janeiro, Tocantins e Maranhão ainda não foram afetados pela greve.

Isso porque os trabalhadores desses locais são representados por outra federação, a Findect (Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios), que ainda não aprovou a paralisação.

A entidade afirma que aguarda até esta quinta-feira (21), último dia do calendário determinado pelos Correios para negociações. A Findect marcou assembleia para a terça-feira (26), quando pode ser aprovada a greve, dependendo da proposta apresentada.

Segundo a Findect, apenas a região metropolitana de São Paulo e o Estado do Rio de Janeiro, juntos, representam 70% do fluxo postal do Brasil, e que, portanto, a maior parte dos consumidores pode não sentir os efeitos da greve até lá. A entidade representa cerca de 40 mil funcionários dos Correios, ou cerca de 40% do total de trabalhadores da empresa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos