Vai aproveitar a Black Friday? Veja 8 passos para fazer uma boa compra

Thâmara Kaoru

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images

A Black Friday já começou, mas não é porque as empresas estão prometendo descontos que dá para descuidar do orçamento. Apesar de se deparar com ofertas tentadoras, quem não quiser perder o controle das finanças precisa fazer um planejamento e se lembrar de outras contas que tem para pagar.

O UOL conversou com Marcelo Ciampolini, especialista em finanças pessoais e CEO da Lendico, com José Vignoli, educador financeiro do SPC Brasil e com Carolina Aragão, gerente do Serasa Consumidor, para listar o passo a passo para fazer uma boa compra. Confira:

Leia também

1) Analise seu orçamento

Nada de comprar produtos ou contratar serviços sem antes analisar se poderá pagar por aquilo. Para Ciampolini, fazer uma análise do orçamento é fundamental para não acabar pagando juros de cheque especial ou rotativo do cartão de crédito porque gastou mais do que poderia. "A febre da Black Friday pode ser danosa para as finanças pessoais. As coisas podem estar mais baratas, mas sua situação não mudou porque é Black Friday. Você continua tendo o mesmo salário e o mesmo orçamento."

2) Lembre-se das contas do começo do ano

Para Carolina Aragão, a recomendação é se lembrar das contas do começo de ano antes de fazer compras. "É uma época de muitas promoções, próxima do começo do ano que vem que tem imposto e material escolar para pagar. A recomendação é evitar as compras por impulso, pois podem prejudicar os pagamentos do começo do ano."

Vignoli concorda. "É preciso lembrar que, apesar da Black Friday, vamos entrar em momento de gastos maiores, com Natal, Réveillon, viagens, e impostos de começo de ano. O ideal é que a Black Friday não seja vista como um evento isolado, mas como conjunto de gasto."

3) Priorize o pagamento de dívidas

Apesar das ofertas tentadoras, quem está devendo deve priorizar o pagamento das dívidas. "Se está devendo no cartão, para parentes e vizinhos, essa é sua prioridade, não a Black Friday. Nada de luxo. Você deve resolver primeiro sua vida financeira", diz Vignoli.

4) Foque no necessário

Você verá muitas ofertas atraentes, mas é preciso analisar se realmente precisa daquele produto para que ele não pese no orçamento depois. "Por mais que esteja com preço bom, se não couber no orçamento, não compensa comprar", diz Ciampolini.

Para Vignoli, é preciso manter a cabeça no lugar na hora de fazer as compras. "Se você tem interesse em comprar alguma coisa e está acompanhando o preço, foque naquilo que precisa. A dica é não comprar coisas que você não precisa só porque acha que está barato. A economia está dando sinais de recuperação, mas não é momento para levantar a guarda. Ainda é um momento de evitar juros e endividamentos e começar a formar uma poupança."

5) Pesquise sobre o produto que quer comprar

Não basta saber apenas o que quer comprar. É preciso verificar também a qualidade do produto que está adquirindo. Segundo Ciampolini, isso evita que o consumidor receba algo com baixa qualidade e se arrependa depois.

6) Veja se o site é seguro

Antes de apertar o botão para concluir a compra, verifique se o site em que está adquirindo os produtos é seguro. A dica dos especialistas é analisar a reputação do site e conversar com quem já fez compras por ele, por exemplo. Também é possível conferir a "lista suja" com as lojas na internet que devem ser evitadas pelo consumidor segundo o Procon-SP, no site da entidade.

7) Confira os prazos de entrega

Se você está planejando fazer as compras de Natal na Black Friday precisa ficar atento aos prazos. "Às vezes, a pessoa faz as compras pensando no Natal mas, dependendo do prazo de entrega, se não chegar a tempo, ela vai ter que comprar de novo e acabará gastando duas vezes", diz Ciampolini.

8) Verifique as formas de pagamento

O consumidor também precisa prestar atenção nas formas de pagamento. Nem sempre o parcelamento das compras é sem juros e nem sempre é preciso usar o máximo de parcelas para fazer um bom negócio. "Parcele o número de vezes que seja interessante para seu fluxo de caixa. Não é porque a loja parcela em 12 vezes que é o melhor para você. A pessoa pensa em parcelar em 12 vezes para a prestação ficar baixa, mas se faço um número significante de prestações baixas, a fatura do cartão já começa alta. Faça que for interessante para seu orçamento", diz Vignoli.

Como evitar 7 erros na Black Friday

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos