Bolsas

Câmbio

Trabalhadores passam madrugada em fila de feirão de emprego em Bangu, no RJ

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

  • Reprodução/Bangu News

    Fila no entorno do Bangu Atlético Clube, onde acontece o Feirão do Emprego

    Fila no entorno do Bangu Atlético Clube, onde acontece o Feirão do Emprego

Trabalhadores em busca de uma oportunidade começaram a fazer uma enorme fila ainda na madrugada desta quarta-feira (21) em Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro. A aglomeração formou-se no entorno do Bangu Atlético Clube, onde acontece o Feirão do Emprego, organizado pela prefeitura.

Os portões foram abertos às 9h, mas, como só seriam distribuídas 3.000 senhas para entrar no local, os interessados começaram a chegar de madrugada. O policiamento foi reforçado na região com um carro da Polícia Militar. De acordo com a prefeitura, responsável pelo evento, as senhas acabaram às 7h30 --1h30 antes do início do feirão. 

Leia também:

O atendente Claudio Cardoso, 23, desempregado há um ano, disse à reportagem que chegou às 4h.

Sinceramente, eu me sinto largado pelos nossos governantes. Somos expostos ao ridículo. Eu cheguei às 4h. Soube em cima da hora. É muita gente aqui. A fila está dando volta no quarteirão. Tem pessoas passando mal. Tenho uma filha de três anos. Não posso desistir.

Claudio Cardoso, atendente, desempregado

Segundo ele, desde que deixou o último emprego, em um supermercado, passou a fazer a bicos como garçom e ajudante de pedreiro. "O problema é que não aparece bico toda hora. Minha esposa está sustentando a casa enquanto isso", disse.

Gabriel de Paiva/ Agência O Globo
Feirão do Emprego em Bangu: prefeitura prometeu distribuir 3.000 senhas

A atendente de telemarketing Maria do Socorro Rabete, 42, disse que saiu de madrugada de casa, no Méier, na zona norte, e enfrentou quase três horas de viagem. Apesar do esforço, tem medo de ficar sem senha.

Olha, tá tudo muito difícil. Saí de madrugada, peguei três ônibus e, quando cheguei aqui, já me deparei com um mar de gente. Não estou otimista em conseguir entrar. Não sei mais onde procurar emprego.

Maria do Socorro Rabete, atendente de telermarketing, desempregada

Apesar de a última experiência ter sido com telemarketing, ela diz que vai se candidatar também para auxiliar de serviços gerais. "Eu posso fazer qualquer coisa. Só preciso de um emprego. As contas não param de chegar. Meu marido não consegue pagar tudo sozinho".

Estimativa de mil vagas de trabalho

O Feirão do Emprego no Bangu Atlético Clube é o primeiro do ano organizado pela prefeitura. A estimativa era de que fossem oferecidas mais de mil vagas de trabalho, além de cerca de 100 vagas para pessoas portadoras de deficiência (PCD).

Gabriel de Paiva/ Agência O Globo
Prefeito Marcelo Crivella se irrita ao ser vaiado na chegada ao Feirão do Emprego

O evento estava previsto para acontecer entre 9h e 12h. Segundo a organização, mais de 20 empresas participaram do evento, recebendo currículos e cadastrando trabalhadores em seus bancos de vagas.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação (SMDEI) também irá cadastrar currículos no Sistema Nacional de Emprego (Sine).

Segundo a prefeitura, os participantes que tiverem perfil profissional compatível com as vagas disponíveis no sistema já sairão com cartas de encaminhamento para entrevistas. Os demais serão cadastrados no sistema e avisados pela secretaria quando abrirem vagas para suas especialidades.

A rotina dos vendedores de mate nas praias do Rio

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos