ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Pauderney Avelino ganha papel-chave para Previdência na equipe de Bolsonaro

Aílton de Freitas/Agência O Globo
Imagem: Aílton de Freitas/Agência O Globo

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

09/11/2018 15h32Atualizada em 09/11/2018 15h46

O deputado Pauderney Avelino (DEM-AM), que não foi reeleito, está desempenhando um papel-chave na equipe de transição de Jair Bolsonaro (PSL), segundo fontes ouvidas pelo UOL. Ele foi incumbido de organizar as propostas para mudanças na Previdência.

O deputado estaria conversando com consultores legislativos da Câmara e do Senado, selecionando propostas e apresentando-as ao presidente eleito. Segundo assessores da equipe de transição, a avaliação política depende de Bolsonaro e de Onyx Lorenzoni (DEM-RS), futuro ministro da Casa Civil.

Leia também:

O foco tem sido as mudanças que podem ser feitas via projeto de lei e que não requerem mudanças na Constituição, porque seriam mais fáceis de passar pelo Congresso. Entre elas, está o fim da regra de cálculo 85/95 e mudanças nas normas para concessão de pensão por morte. Essas duas sugestões, que ainda não foram formalizadas em projetos de lei, teriam sido apresentadas por Pauderney a Bolsonaro.

O deputado Alfredo Kaefer (PP-PR) é autor da proposta de aumento da alíquota de contribuição de servidores a até 22%. A sugestão também foi apresentada ao presidente eleito, que não é favorável a essa medida, segundo as fontes consultadas. O secretário de Previdência, Marcelo Caetano, também seria contrário a essa alta expressiva no percentual descontado dos funcionários públicos. 

Após essas propostas terem sido divulgadas pela imprensa nesta sexta-feira (9), Bolsonaro usou seu Twitter para negar que seja autor das ideias. De acordo com a fonte ouvida pela reportagem, pelo tuíte do presidente eleito, as propostas parecem não ter agradado muito a ala política, apesar de serem interessantes do ponto de vista econômico.

Mais Economia