IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Empresa vai gastar R$ 6,5 mi para trazer itens de astros do rock ao Brasil

Itens da marca Hard Rock - Divulgação
Itens da marca Hard Rock
Imagem: Divulgação

Lucas Gabriel Marins

Colaboração para o UOL, em Curitiba

22/06/2019 04h00

Quem já entrou em alguma unidade da rede de restaurantes Hard Rock Cafe deve ter visto na parede uma "memorabilia do rock", nome dado pela marca a guitarras, baterias, roupas e outros acessórios originais usados por lendas da música, como Eric Clapton, Michael Jackson e John Lennon.

Boa parte desses objetos fica em um galpão de 26 mil m² na Flórida, nos Estados Unidos. Quando uma nova unidade da marca é aberta em outro país, esses itens são enviados por navios ou em aviões. E a logística disso é mais cara que muitas coberturas no Leblon, região nobre do Rio de Janeiro.

A Venture Capital Investimentos (VCI), que trouxe a marca Hard Rock para o Brasil, estima gastar cerca de R$ 6,5 milhões no transporte de 322 objetos. Eles serão expostos nos três primeiros hotéis da marca no país, que vão ser inaugurados até 2021 em Fortaleza (CE), Ilha do Sol (PR) e São Paulo (SP).

Nesse valor, estão incluídos seguro dos objetos, transporte especial, montagem dos cases e instalações de segurança para abrigar as peças nos hotéis, além do transporte da equipe que faz toda a montagem, segundo o presidente da VCI, Samuel Sicchierolli.

"Muitos desses itens são considerados obras de arte e precisam até de escolta para serem levados. Por isso, o transporte e a instalação são tão críticas", afirmou.

Empresa quer trazer ônibus usado em turnê dos Beatles

Entre os acessórios que serão enviados ao Brasil, estão uma guitarra do grupo Bon Jovi, uma bateria do Guns N' Roses, vestidos das cantoras Shakira e Rihanna e, possivelmente, um ônibus usado na última turnê de The Beatles. A empresa ainda está negociando a vinda do veículo da banda inglesa.

Sicchierolli disse à reportagem que foi até o depósito na Flórida para escolher algumas das peças, que costumam chegar três meses antes da inauguração da unidade.

Segundo o empresário, só 10% dos objetos podem ser escolhidos. A maioria, falou, é definida pela própria equipe da Hard Rock, responsável por identificar as peças que mais combinam com o ambiente, levando em consideração o conceito da marca.

A Hard Rock tem um acervo com cerca de 80 mil itens originais, sendo que 22 mil estão no estoque. O restante está nas unidades espalhadas em 68 países.

A Hard Rock tem cerca de 80 mil itens originais no acervo - Divulgação
A Hard Rock tem cerca de 80 mil itens originais no acervo
Imagem: Divulgação

Aluguel pode custar até US$ 100 mil por ano

A importação dos objetos é temporária. O valor do aluguel varia de US$ 50 mil (R$ 191 mil) a US$ 100 mil (R$ 383 mil) por ano, e depende da quantidade e do número de peças escolhidas.

Além disso, a cada três ou quatro anos os objetos precisam ser enviados para o depósito novamente. O intuito desse movimento, de acordo com Sicchierolli, é sempre manter o acervo renovado e atrair a curiosidade das pessoas.

Segundo ele, a marca transforma as áreas comuns dos hotéis em exposições de arte justamente para manter o fluxo de gente. "A estimativa é que, para cada hóspede do hotel, outros seis que são apenas visitantes entrem no local só para ver os objetos e tirar fotos. Isso gera movimento nos bares, restaurantes etc. É uma estratégia de marketing muito bem feita", disse.

'Hard Rock' irá abrir hotel em forma de guitarra

Band Notí­cias

Mais Economia