IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Reforma não abre espaço para aumentar investimento público, diz secretário

Ricardo Marchesan

Do UOL, em São Paulo

08/08/2019 15h15

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou que a reforma da Previdência, aprovada pela Câmara e que agora chega ao Senado, não vai abrir espaço para o governo aumentar o investimento público.

"A reforma da Previdência é uma reforma extremamente necessária, que não vai abrir espaço fiscal para o governo federal aumentar o investimento público", afirmou o secretário durante evento do banco BTG Pactual na tarde de hoje.

Ele afirmou que a despesa com Previdência continuará a ser o item do Orçamento que mais crescerá ao longo dos próximos anos, sem incluir juros. Ainda assim, a reforma "vai mudar a dinâmica do gasto público", segundo ele.

Ele também disse que o governo perdeu a capacidade de investir, e agora a iniciativa privada terá que liderar os investimentos.

"Este governo, para cumprir o teto de gastos, terá que cortar a despesa não financeira em quatro anos em pelo menos 1,5 ponto do PIB [Produto Interno Bruto]. Isso é muito difícil", afirmou. "O setor público perdeu a capacidade de investimento. Para este país fazer o investimento que necessita ao longo dos próximos três, quatro anos, será necessário capital privado."

Para Mansueto Almeida, mesmo sendo um "grande marco", a reforma da Previdência não será suficiente sozinha e será preciso uma "série de reformas". Falando sobre a reforma tributária, disse que é "difícil".

"Como o foco da reforma tributária está muito ligada à simplificação, à melhoria do sistema tributário e simplificação, ela é uma reforma que não vai mexer com o grosso da população", afirmou. "A população não vai ser afetada diretamente. Não é uma reforma que vai aumentar imposto."

(Com Agência Brasil)

Câmara encerra 2º turno da votação da reforma da Previdência

UOL Notícias

Mais Economia