IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Todos a Bordo


Feira em Congonhas tem jatos e helicópteros de luxo de mais de R$ 280 mi

Vinícius Casagrande

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/08/2019 04h00

A maior feira de aviação executiva da América Latina reúne nesta semana alguns dos mais luxuosos jatos e helicópteros do mundo. A Labace foi aberta nesta terça-feira (13) e vai até a próxima quinta-feira (15). São cerca de 50 aeronaves em exposição, que chegam a custar até US$ 71,5 milhões (R$ 283 milhões).

A expectativa do setor é que a feira dê sinais mais claros da retomada do crescimento desse mercado. Apesar de o número de aeronaves no país seguir estável desde 2014, o volume de operações de pousos e decolagens teve alta de 2,74% no último ano. É um sinal de que os aviões e helicópteros estão sendo mais utilizados, o que pode gerar novos negócios.

Com apenas 142 cidades atendidas pela aviação comercial no Brasil, os aviões executivos são uma alternativa para empresários que atuam em diversas regiões do país. No ano passado, a aviação executiva atendeu 1.110 cidades brasileiras.

Aviões de luxo

É o luxo de alguns modelos, no entanto, o que atrai de verdade a atenção de quem visita a feira. As mordomias incluem desde conexão de internet em alta velocidade, sofás que viram camas e cozinha completa. Os cuidados estão em todos os detalhes de acabamento, desde o cinto de segurança acolchoado até o uso de madeiras nobres nos revestimentos. E tudo pode ficar ainda mais de acordo com o gosto do novo proprietário. Nesse mercado, a personalização é uma regra.

O helicóptero ACH145, da Airbus, que tem preço básico de US$ 11 milhões, pode receber um novo interior de luxo criado pela Mercedez-Benz. Basta adicionar mais US$ 1 milhão ao preço final. O jogador Neymar comprou no ano passado um helicóptero do modelo.

O Falcon 8X, com preço básico de US$ 60 milhões, pode voar de São Paulo a Moscou (Rússia) com oito passageiros a bordo. Quem tiver o valor para investir pode escolher 30 opções de configuração interna da cabine.

Jato mais caro da feira, o Gulfstream G650ER tem capacidade para até 19 passageiros, mas é com dez passageiros a bordo que o avião atinge o máximo conforto. Nesse caso, todos os assentos podem ser transformados em cama e também viajar de São Paulo a Moscou sem escala. O avião tem 13.890 quilômetros de autonomia e pode dar a volta ao mundo com apenas uma parada para reabastecimento.

A brasileira Embraer aproveitou a Labace para dar início às comemorações de seus 50 anos (a data exata é na próxima segunda-feira). Entre tantos aviões de luxo, a empresa levou para a feira o Bandeirante, avião que deu origem à fabricante brasileira.

Mas, claro, os novos jatos executivos da Embraer não ficaram de fora. A Labace deste ano é a primeira com a participação dos novos Praetor 500 e Praetor 600. Os jatos são versões aprimoradas dos Legacy 450 e Legacy 500, com maior autonomia de voo, novos recursos tecnológicos e mudanças na cabine de passageiros. O preço dos dois modelos varia de US$ 18,5 milhões a US$ 22,5 milhões.

O destaque da TAM Aviação Executiva, representante das fabricantes Beechcraft, Cessna e Bell, é o Citation Longitude. Com capacidade para 12 passageiros e preço de US$ 27 milhões (sem impostos), o jato tem como principal atrativo o espaço interno e a tecnologia. Os passageiros podem comandar luzes, temperatura ambiente e as telas de entretenimento a partir de qualquer dispositivo móvel.

Para que não tem tantos milhões para investir, a Labace também apresenta algumas opções mais econômicas. O Cirrus Vision SF50 G2 é o mais barato do mundo. No Brasil, com todos os impostos de importação, sai a partir de US$ 3,2 milhões. É um jato monomotor para cinco adultos e mais duas crianças.

Outra opção é o HondaJet Elite, com preço básico de US$ 5,25 milhões. O modelo foi o jato da categoria leve mais entregue no primeiro semestre deste ano, com 17 unidades.

Helicópteros

Entre os helicópteros, o ACH145 é o mais luxuoso. O modelo é a principal estrela do novo segmento criado pela Airbus para dar mais sofisticação aos helicópteros da marca. A linha de luxo já tem 50% de participação nas vendas de helicópteros de negócios da Airbus. No Brasil, já há três helicópteros do modelo (um deles do jogador Neymar) e mais quatro devem ser entregues no ano que vem.

O Leonardo AW169 é outro destaque. Com capacidade para oito passageiros e autonomia para mais de 800 quilômetros, o helicóptero tem interior luxuoso com amplo espaço para os passageiros. Com preço básico de US$ 10 milhões, já há cinco unidades no Brasil e mais cinco devem ser entregues até 2021.

Com a expectativa de crescimento do mercado brasileiro, o grupo suíço Kopter desembarca no país com o modelo SH09. A empresa começou a comercializar o modelo no Brasil neste mês, mas já anunciou a intenção de criar até mesmo uma fábrica no país.

Veja como é um voo panorâmico de helicóptero por São Paulo

UOL Notícias

Mais Todos a Bordo