PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Argentinos fazem fila para sacar dólares antes das eleições gerais no país

Argentinos fazem fila para sacar dólares antes das eleições gerais de domingo (27) - Ronaldo Schemidt/AFP
Argentinos fazem fila para sacar dólares antes das eleições gerais de domingo (27) Imagem: Ronaldo Schemidt/AFP

Do UOL, em São Paulo

25/10/2019 17h04

Diante da falta de dólares que afeta a Argentina, que passará por eleições gerais no próximo domingo, moradores locais correram aos bancos para tentarem retirar os dólares que possuíam em suas contas.

Segundo reportagem publicada pela Bloomberg, a atitude é um comportamento comum dos argentinos em épocas de eleição ou de crise — o saque das poupanças em dólar, permitidas no país, e a compra de moeda estrangeira. Embora Macri tenha imposto controles de capital no início de setembro para impedir uma corrida na moeda, os argentinos ainda podem comprar US$ 10 mil por mês.

Ainda de acordo com a reportagem, compras e saques se multiplicaram esta semana. As reservas do Banco Central caíram US$ 2,2 bilhões nesta semana.

Um dos principais problemas do país hoje é a redução das reservas em dólares. O peso argentino vem sofrendo intenso processo de desvalorização pelo menos desde maio de 2018, quando uma mudança na política monetária americana — o aumento nas taxas básicas de juros — redirecionaram parte dos investimentos que estavam em países emergentes como a Argentina para mercados mais maduros.

Segundo reportagem publicada hoje pela Bloomberg, os eleitores argentinos têm uma posição clara independente de quem será eleito: os próximos meses serão voláteis - mesmo para os padrões da Argentina - e, em vez de arriscar ter seu dinheiro preso ou convertido em pesos, é melhor mantê-lo em segurança em casa antes da votação de domingo.