PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Intenção de compras no Natal é a maior desde 2014, diz instituto

Márcio Pannunzio/Fotoarena/Estadão Conteúdo
Imagem: Márcio Pannunzio/Fotoarena/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

20/12/2019 13h37

A intenção de compra do consumidor brasileiro neste Natal cresceu e já é o maior percentual desde 2014, aponta o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV/Ibre). A liberação do FGTS é apontada como um motivador deste dado.

Segundo a pesquisa, o consumidor tem a intenção de comprar no Natal mesmo após já ter comprado durante a Black Friday, Cerca de 18,2% dos entrevistados anteciparam suas compras de Natal durante a Black Friday, contra 33% de 2017. O indicador que mede o ímpeto de comprar mostra um avanço para 65,5 pontos, contra 6,1 de 2018.

A expectativa é que as vendas cresçam acima de 2,1% este ano em relação ao Natal de 2018. "Nossos dados mostram que há grandes chances de um aumento da expectativa de vendas de segmentos cujas vendas são estimuladas nessa época do ano, considerando crescimento de novembro e dezembro igual ao de outubro", disse a coordenadora da pesquisa, Viviane Seda

De acordo com ela, esses números são impulsionados pela liberação do FGTS, mas tende a ser um efeito passageiro. "O resultado mostra que há uma melhora, mas ainda estamos abaixo da média. É um bom prognóstico que foi motivado pela liberação do FGTS, cujo efeito tende a ser passageiro. Os consumidores, principalmente de menor renda, ainda estão com nível de endividamento mais alto e cautelosos com relação aos próximos meses. Ainda é cedo para falar em melhora financeira para os consumidores em geral, mas há sinais positivos", disse.

O otimismo é maior entre as famílias com renda acima de R$ 9.600, nas quais 11,9% pretendem gastar mais, percentual ligeiramente menor que em 2018 (12,6%). Já as famílias com renda mensal de até R$ 2.100 - que representa 56,9% das famílias - a expectativa é desembolsarem menos que no ano passado.