PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Com Ceagesp alagada, pode faltar alimento em São Paulo, diz entidade

Ricardo Marchesan

Do UOL, em São Paulo

10/02/2020 18h28

Resumo da notícia

  • Quase todos os alimentos da Ceagesp devem ser descartados, diz diretor do Sincomat
  • Escassez de produtos também pode fazer com os que preços subam nos próximos dias
  • Acesso ao local para limpeza ainda não foi liberado
  • Higienização deve demorar dois dias

Praticamente toda a mercadoria que estava na Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo) deve ser perdida por causa do alagamento no local, afirmou Paulo Murad, diretor do Sincomat (Sindicato do Comércio Atacadista de Hortifrutigranjeiros e Pescados). A entidade é uma das que representam os permissionários do entreposto.

Segundo ele, há risco de falta de alimentos e de os preços subirem na capital paulista nos próximos dias. Frutas, verduras e pescados afetados pelas águas serão descartados. "Perda total. Nada do que está lá vai ser aproveitado. Se aproveitar 15%, é muito", disse.

A Ceagesp foi afetada pela forte chuva desta segunda-feira (10). Imagens publicadas em redes sociais mostram alagamentos no local e produtos boiando.

O comércio de pescados e a tradicional feira de flores, que seriam realizados na madrugada desta terça-feira (11), foram cancelados, afirmou a direção do entreposto em nota.

O UOL tentou contato com a Ceagesp para questionar a possibilidade de desabastecimento, mas não teve resposta até a publicação desta reportagem. A entidade apenas divulgou uma nota oficial, dizendo que "está tomando as medidas possíveis para retomar as atividades o mais rápido possível."

A previsão do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) é de que a chuva continue ao longo desta segunda-feira, diminua na terça-feira, e só pare na quarta-feira (12).

Limpeza deve demorar dois dias

Murad disse que a água da enchente na Ceagesp está baixando, mas o acesso ao local permanecia bloqueado no final da tarde de hoje.

Quando a entrada dos funcionários for liberada, terão que limpar o local usando cloro, para então calcular os prejuízos.

Com o estrago, a limpeza deve demorar cerca de dois dias, de acordo com Murad. Se o acesso ao entreposto for liberado entre hoje e amanhã, a situação só deverá ser normalizada "na quarta ou quinta-feira, mas o mais certo é na sexta", disse.

Por causa desse cenário, o diretor do sindicato não descarta o risco de desabastecimento na cidade e o aumento de preços. Uma análise mais precisa, porém, só será feita amanhã.

Dia com menos mercadorias

Há 30 anos trabalhando no local, Murad afirma que foi uma das maiores enchentes que presenciou no local, se não a maior.

Ele acredita que a situação poderia ter sido ainda pior, se a chuva tivesse acontecido em outro dia.

Às segundas-feiras, a quantidade de mercadorias na Ceagesp é menor. Alem disso, o local havia passado por uma limpeza recentemente, o que diminuiu a quantidade de lixo e facilitou o escoamento da água represada.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Chuva em SP: carros boiando, deslizamento, resgate com helicóptero e mais

Do UOL, em São Paulo