PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Caixa abre agências amanhã para pagamento de parcela do auxílio emergencial

Beneficiários que receberam primeira parcela do auxílio até 30 de abril têm direito à segunda parcela - Adriana Toffetti/A7 Press/Estadão Conteúdo
Beneficiários que receberam primeira parcela do auxílio até 30 de abril têm direito à segunda parcela Imagem: Adriana Toffetti/A7 Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

05/06/2020 18h56

A Caixa Econômica Federal anunciou hoje que 680 agências de todo o Brasil estarão abertas amanhã, das 8h às 12h, para atendimento aos beneficiários do auxílio emergencial.

O benefício é pago pelo governo federal em três parcelas de R$ 600 durante a pandemia do novo coronavírus a pessoas que se cadastraram. A segunda parcela do auxílio, que foi antecipada para uso digital por meio do aplicativo Caixa Tem, estará disponível também para saques em espécie.

De acordo com o calendário da Caixa, os valores podem ser sacados por todos os beneficiários que receberam a primeira parcela do auxílio até 30 de abril.

Beneficiários nascidos entre janeiro e junho já contam com a possibilidade do saque em espécie. O benefício será ampliado a partir de amanhã para quem nasceu em julho, seguindo na próxima semana: agosto (a partir de segunda-feira), setembro (a partir de terça-feira), outubro (de quarta), novembro (a partir de sexta-feira) e dezembro (a partir de próximo sábado, 13 de junho).

Sem madrugar

A Caixa destacou ainda não ser necessário que os beneficiários cheguem às agências antes do horário de atendimento. Senhas serão distribuídas a quem chegar entre 8h e 12h, e o atendimento continuará até o último cliente mesmo com o fechamento das unidades.

Para realizar o saque, é necessário gerar um código (token) no app do auxílio. Em caso de dificuldades, o código poderá ser obtido nas agências.

O banco informou que, graças a uma parceira com mais de 1,2 mil prefeituras, reforçará as filas e manterá o distanciamento de pelo menos dois metros entre as pessoas. A triagem na fila será reforçada para que os que não estão na data de pagamento não fiquem no local.

Economia