PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Cotações

Dólar emenda segunda alta, de 1,05%, vendido a R$ 4,94; Bolsa cai 2,13%

Do UOL, em São Paulo

10/06/2020 17h06

O dólar comercial emendou a segunda alta seguida, de 1,05%, cotado a R$ 4,94 na venda. O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira, fechou em queda de 2,13%, a 94.685,98. Foi o segundo dia de recuo após emendar sete sessões de alta.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Juros nos EUA

Nesta quarta-feira, ao final de uma reunião de dois dias, o Federal Reserve (banco central dos EUA) projetou queda de 6,5% do Produto Interno Bruto (PIB) no país neste ano e taxa de desemprego de 9,3% ao final de 2020 e manteve suas taxas de juros de referência em uma faixa de 0 a 0,25%.

Foram as primeiras projeções econômicas do Fed desde que a pandemia de coronavírus desencadeou uma recessão, a partir de fevereiro, encerrando uma expansão de uma década nos Estados Unidos.

"A crise de saúde pública pesará com força sobre a atividade econômica, emprego e inflação no curto prazo e apresenta riscos consideráveis para as perspectivas econômicas no médio prazo", disse o banco central dos Estados Unidos em seu comunicado de política monetária.

Economia brasileira

Os investidores também reagiam à notícia de que a OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) estimou que o Brasil deve encolher 7,4% este ano e crescer 4,2% em 2021, mas pode chegar a cair 9,1% este ano se houver uma segunda onda de infecções por coronavírus, com crescimento de 2,4% no ano seguinte.

Também no radar está a liberação, pela prefeitura de São Paulo, para a reabertura de comércios de rua e imobiliárias na nova fase da retomada econômica. Há também expectativa de que a reabertura de shopping centers seja autorizada.

Bolsa não abre amanhã

A Bolsa brasileira permanecerá fechada nessa quinta-feira (11), em função do feriado de Corpus Christi. Assim, estarão suspensos os negócios com ações e outros ativos, como os contratos de câmbio, ouro e juros. As atividades voltarão ao normal na sexta-feira (12).

O feriado de Corpus Christi foi antecipado em algumas cidades do país. Em São Paulo, sede da Bolsa, foi antecipado para 25 de maio, como parte das medidas da prefeitura para tentar aumentar o isolamento social e conter o avanço do coronavírus.

Mas a Bolsa decidiu acompanhar o calendário dos bancos, que funcionaram normalmente em 25 de maio e vão fechar em 11 de junho, data original do feriado.

Cotações