PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

JBS recebe multa nos EUA por não proteger funcionários da covid-19

Maior processadora de carnes do mundo, JBS tem grande presença nos EUA - Site da empresa
Maior processadora de carnes do mundo, JBS tem grande presença nos EUA Imagem: Site da empresa

João José Oliveira

do UOL, em São Paulo

13/09/2020 16h08Atualizada em 13/09/2020 20h18

Resumo da notícia

  • Maior produtora de carne do mundo, JBS foi notificada a pagar US$ 15 mil
  • Segundo órgão do departamento de Trabalho dos EUA, empresa não protegeu funcionários em Greeley, estado do Colorado
  • Covid-19 tem sido desafio para JBS, que no Brasil teve mais de 4 mil funcionários que testaram positivo para coronavírus
  • JBS diz que citação é "totalmente sem mérito" e que todas as medidas de proteção foram tomadas

A Administração de Segurança e Saúde Ocupacional (OSHA), órgão do departamento de Trabalho dos Estados Unidos, citou a unidade da JBS Foods em Greeley, estado do Colorado, por não proteger os funcionários da exposição ao coronavírus, estabelecendo uma multa de US$ 15.615,00.

Segundo informou o órgão americano em nota, a empresa que opera como Swift Beef Company nos EUA violou uma cláusula geral de dever por não fornecer um local de trabalho livre de riscos reconhecidos que possam causar morte ou danos graves aos empregados. A pena aplicada foi no valor máximo permitido por lei.

A empresa também foi acusada de não fornecer a um representante autorizado dos funcionários os registros de lesões e doenças em tempo hábil após uma inspeção realizada em maio de 2020, disse a OSHA.

"Os empregadores precisam tomar as medidas adequadas para proteger seus trabalhadores do coronavírus", disse Amanda Kupper, diretora de área de Denver da OSHA.

As diretrizes da OSHA detalham as medidas proativas que os empregadores devem tomar para proteger os trabalhadores do coronavírus, como medidas de distanciamento social e o uso de barreiras físicas, protetores faciais e coberturas faciais. Os empregadores também devem manter registros de lesões e doenças.

A JBS Foods tem 15 dias úteis a partir do recebimento das citações, na sexta-feira (11) para recorrer pedindo uma conferência informal com o diretor de área da OSHA ou contestar as conclusões perante a Comissão de Revisão de Saúde e Segurança Ocupacional independente.

Problemas no Brasil

A covid-19 tem sido um desafio para a JBS. No Brasil, mais de 4.000 funcionários testaram positivo para o coronavírus e pelo menos seis morreram de covid-19, de acordo com dados de autoridades locais de saúde pública e informações coletadas pelo MPT (Ministério Público do Trabalho) e por três sindicatos que investigam a empresa. Os surtos atingiram pelo menos 23 fábricas da empresa em sete estados, segundo autoridades de saúde, integrantes do MPT e sindicatos, o que ajudou a disseminar a doença no maior país da América do Sul.

Resposta da JBS

Procurada pela reportagem, a JBS USA disse por nota enviada ao UOL que considera a citação da OSHA "totalmente sem mérito". Segundo a companhia, o órgão americano está impondo um padrão que não existia em março, quando não havia qualquer orientação por parte do governo.

"Quando a OSHA finalmente forneceu orientação no final de abril, um mês após o início do período abrangido pela citação, nossas medidas preventivas implementadas anteriormente já excediam amplamente qualquer uma das suas recomendações. Cada medida proposta na citação foi implementada meses atrás na unidade de Greeley. Os apontamentos da OSHA teriam sido informativos em fevereiro. Hoje, eles não atendem nem aos nossos padrões internos", disse a JBS em nota.

Segundo a JBS, a empresa implementou "centenas de medidas" para proteger a força de trabalho, incluindo triagem de todos os funcionários antes de entrar nas instalações, horários de início e intervalos escalonados, exigência do uso de máscaras e protetores faciais, barreiras físicas, instalando tecnologias de limpeza de ar germicida por UV e ionização bipolar de plasma para neutralizar o vírus, além de afastar todos os grupos de risco das nossas instalações com remuneração e benefícios integrais.

"Ao contrário das alegações da citação, a instalação de Greeley está em total conformidade com todas as orientações para redução de risco recomendadas. A instalação foi auditada e revisada por vários profissionais de saúde e especialistas do governo, incluindo o CDC, departamentos de saúde local e estadual, epidemiologistas terceirizados, e pelo Instituto Nacional de Segurança e Saúde Ocupacional, que visitou a fábrica duas vezes durante período da citação, e emitiu pareceres favoráveis à Companhia em 20 de abril e 8 de maio", disse a JBS em nota enviada ao UOL.

A JBS diz que a instalação de Greeley teve 14 casos positivos confirmados nos últimos três meses e meio, representando 0,4% de força de trabalho na unidade.