PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Saiba quantas parcelas do auxílio de R$ 300 você receberá até o fim do ano

Filipe Andretta

Do UOL, em São Paulo

04/10/2020 04h00

Os depósitos do auxílio emergencial vão continuar até 29 de dezembro deste ano, mas nem todo mundo receberá a mesma quantidade de parcelas. O número de pagamentos extras de R$ 300 pode chegar a quatro, porém isso depende de quando a pessoa começou a receber o auxílio de R$ 600 e se ela cumpre os requisitos para ter direito ao auxílio residual.

Confira a seguir todas as regras e os calendários completos de pagamento.

Quem tem direito ao auxílio residual (R$ 300)

O primeiro passo para entender quantas parcelas de R$ 300 você receberá é saber se você está dentro dos critérios do auxílio residual. As regras são mais rígidas do que as do auxílio de R$ 600.

Apenas quem estava no Cadastro Único do governo federal ou já havia pedido o auxílio emergencial até 2 de julho pode receber parcelas extras.

Para o auxílio residual, o governo excluiu presos em regime fechado e brasileiros que moram no exterior. Também atualizou o critério de renda com base na declaração do IRPF de 2020 e tirou o auxílio de quem foi incluído como dependente.

Além disso, a nova regra permite que o governo verifique todo mês se a pessoa conseguiu emprego com carteira assinada ou se passou a receber algum benefício previdenciário que impede o recebimento do auxílio. Nesses casos, o governo deverá cortar o pagamento das próximas parcelas.

Foi mantido o direito de pagamento dobrado para mulheres chefe de família. Assim, nas parcelas extras, elas receberão R$ 600. A novidade é que a chefe de família passa a ser a única da família a receber.

Quem não preenche os novos requisitos, mesmo que receba as cinco primeiras parcelas de R$ 600, não terá direito ao auxílio de R$ 300.

Auxílio para quem é do Bolsa Família

Quem está inscrito no Bolsa Família e tem direito ao auxílio residual deve receber todas as quatro parcelas extras. A primeira foi paga em setembro e a última será em dezembro.

O saque é liberado seguindo o calendário normal do Bolsa Família: sempre nos últimos dez dias úteis do mês, conforme o dígito final do NIS (Número de Identificação Social). Você pode conferir as datas neste link.

Mas atenção: não é possível acumular integramente pagamentos do auxílio e do Bolsa Família. Se o valor do seu Bolsa Família é inferior a R$ 300, você vai receber parcelas de R$ 300. Se for superior a R$ 300, vai receber o valor do Bolsa Família.

Por isso, muitos beneficiários que recebiam o auxílio de R$ 600 não receberão o auxílio de R$ 300. Segundo a Caixa, havia 19,2 milhões de inscritos no Bolsa Família recebendo o auxílio emergencial até agosto, mas apenas 16,3 milhões foram mantidos na extensão do programa.

Número de parcelas para o público geral

Quem não está inscrito no Bolsa Família pode receber até quatro parcelas de R$ 300.

A quantidade de pagamentos depende do mês em que a pessoa começou a receber o auxílio de R$ 600:

  • Quem começou em abril: 4 parcelas de R$ 300
  • Quem começou em maio: 3 parcelas de R$ 300
  • Quem começou em junho: 2 parcelas de R$ 300
  • Quem começou em julho: 1 parcela de R$ 300

Novos aprovados não receberão o auxílio residual

Segundo a portaria que detalha os pagamentos, quem contestou o cadastro por meio da plataforma digital entre os dias 20 de julho e 25 de agosto e for considerado elegível receberá apenas as cinco primeiras parcelas de R$ 600.

O primeiro depósito será no ciclo 3. No ciclo 6, esses beneficiários receberão de uma vez duas últimas parcelas (veja mais abaixo detalhes sobre os ciclos de pagamento).

Quando começam as parcelas de R$ 300

A primeira parcela do auxílio residual vem no ciclo seguinte ao último pagamento de R$ 600.

Por exemplo: quem começou a receber o auxílio em abril chegou à quinta parcela de R$ 600 durante o ciclo 2 receberá a primeira de R$ 300 no ciclo 3. Quem começou a receber o auxílio em maio chegará à quinta parcela de R$ 600 durante o ciclo 3 receberá a primeira de R$ 300 no Ciclo 4. E assim por diante.

Datas dos pagamentos

O governo manteve o pagamento por ciclos, mas reorganizou as datas. Serão seis ciclos no total. A cada um deles, todos os beneficiários recebem uma nova parcela (seja de R$ 600 ou de R$ 300), conforme o mês de aniversário e a fase de pagamento em a pessoa se encontra.

No momento, a Caixa está começando os depósitos do ciclo 3.

Os ciclos não valem para quem está inscrito no Bolsa Família. Esse público recebe dentro do calendário próprio do programa, que já recebeu a primeira parcela extra de R$ 300.

Datas de pagamento

O governo também manteve o padrão de pagamento em duas fases. Na primeira etapa, o dinheiro é depositado em uma poupança digital da Caixa e, nesse caso, os valores podem ser usados apenas para pagamento de contas e boletos e para compras por meio de cartão virtual. É necessário usar o aplicativo Caixa Tem (disponível para Android e iOS).

A segunda etapa é para o saque do auxílio ou para transferir o dinheiro a outra conta.

Veja a seguir todos os ciclos até o final do programa.