PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Mídia e Marketing

Jornalista Juliana Dal Piva é a nova colunista do UOL

A jornalista Juliana Dal Piva é a nova colunista do UOL - Lucas Lima/UOL
A jornalista Juliana Dal Piva é a nova colunista do UOL Imagem: Lucas Lima/UOL

José Dacau

Do UOL, em São Paulo

01/02/2021 04h00

Especializada em cobertura do Judiciário e de Política e com 15 anos de carreira nas principais redações do país, a jornalista Juliana Dal Piva estreia hoje como colunista do UOL.

Dal Piva já obteve oito premiações jornalísticas, como o Prêmio Relatoría para la Libertad de Expresión, entregue pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA (Organização dos Estados Americanos), pela reportagem "Em 28 anos, clã Bolsonaro nomeou 102 pessoas com laços familiares", com a equipe do jornal "O Globo".

"É um dos maiores desafios que já aceitei. Vou trabalhar nas áreas que eu tenho um pouco mais de conhecimento: processos no judiciário, investigações criminais e a política brasileira, seus personagens e os seus bastidores", afirma a jornalista. "Mas também quero dar espaço para casos de direitos humanos e outros temas que possam gerar conhecimento para o leitor".

Em seu primeiro texto na coluna, Dal Piva traz informações exclusivas sobre uma investigação de homicídio cujo alvo é o policial militar da reserva Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro e pivô do escândalo da "rachadinha".

A jornalista nasceu em São Carlos (SC), mas cresceu em Chapecó. Ela é formada em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina e fez mestrado no CPDOC (Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil) da FGV (Fundação Getúlio Vargas) no Rio de Janeiro.

Ela trabalhou no site Terra, foi repórter da revista Isto É e nos jornais O Dia, da Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo, todos no Rio de Janeiro. Foi uma das fundadoras da Agência Lupa, de checagem de informação.

Em 2018, Dal Piva voltou à reportagem na revista Época, quando trabalhou na redação integrada com o jornal O Globo e Extra.

dal piva - João Laet/Divulgação - João Laet/Divulgação
A jornalista Juliana Dal Piva durante uma apuração sobre violência no campo na ditadura, no interior do Rio, em 2015
Imagem: João Laet/Divulgação

Reportagens sobre a ditadura

Dal Piva se destacou na cobertura de casos referentes à ditadura militar, sobretudo em violações contra os direitos humanos.

A jornalista entrevistou o coronel Paulo Malhães, tenente-coronel que assessorou o ministro do Exército Orlando Geisel, na ditadura. Ele revelou detalhes da operação realizada para ocultar o cadáver de ex-deputado federal Rubens Paiva, durante a ditadura militar.

"Eu ouvi muito os militares. Fiz um esforço de diálogo, de procurar e ouvir ex-agentes da repressão", diz Dal Piva.

O trabalho a ajudou a organizar a cobertura da eleição e do governo do presidente Jair Bolsonaro.

"Eu conheci muitas pessoas que apoiaram o Bolsonaro. Amigos e pessoas próximas dele que ajudaram nas minhas reportagens a entender o que acontece na vida e no entorno do presidente, dos filhos e aliados políticos."

Em 2012, Juliana publicou o seu primeiro livro: "Em luta pela terra sem mal", que trata sobre a escravidão dos guaranis na Bolívia, pela editora Multifoco.

Atualmente ela está terminando de escrever o segundo, sobre o tratamento recebido por presos políticos na época da ditadura militar na chamada Casa da Morte de Petrópolis, que será lançado pela Cia das Letras.

Mídia e Marketing