PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Tentativa de fraude digital sobe 45% na pandemia. Veja como fugir de golpes

João José Oliveira

Do UOL, em São Paulo

09/02/2021 16h46

Resumo da notícia

  • Segundo empresa antifraude, 3,2 milhões de tentativas de fraudes aconteceram em 2020 após março
  • Comércio eletrônico cresceu 87% e atingiu 245 milhões de pedidos no pós pandemia ante um ano antes
  • Veja fraudes mais comuns e como fugir dos golpes

O comércio eletrônico cresceu 87% após a pandemia e levou junto as tentativas de fraudes, que aumentaram 45,5% no mesmo período, aponta levantamento realizado por uma das maiores empresas do país especializadas em sistemas contra fraude na Internet.

Após analisar R$ 106 bilhões em 267 milhões de pedidos em transações realizadas em todo ano de 2020, a ClearSales, identificou um avanço das tentativas de fraudes e do comércio eletrônico a partir de março, quando a pandemia provocou as primeiras medidas de isolamento social.

A chegada da pandemia mudou radicalmente os hábito de consumo de bens e serviços, que passaram a acontecer quase que exclusivamente em ambientes virtuais. Com isso, houve uma imediata mudança em alguns dos indicadores mais importantes relacionados à fraude em todos os setores.
Bernardo Lustosa, ceo da ClearSale

Veja as três fraudes mais comuns

  • Fraude efetiva: Fraudador chega, navega pela loja, efetua a compra e, na hora de pagar, insere os dados roubados de cartão de crédito de bons consumidores.
  • Fraude amigável: Quem está efetuando a compra não é o titular, mas uma pessoa próxima ao dono dos dados - o filho, por exemplo - e o titular desconhece a operação.
  • Autofraude: titular efetua a compra com o próprio cartão e, após receber o produto, entra em contato com a administradora do cartão para cancelar a operação.

Veja fraudes por alguns setores

  • Mercado financeiro: Segundo dados da ClearSale, empresa líder em soluções antifraudes para empresas de comércio eletrônico, mercado financeiro e telecomunicações, em um universo de 22 milhões de propostas analisadas, 902 mil se mostraram tentativas de fraudes, ou seja, 4%.
  • Telecom: De 14 milhões de propostas e contratos analisados, 704 mil se mostraram tentativas de fraudes, segundo a ClearSale, ou cerca de 5%.

Veja três dicas para fugir dos golpes

  • Links estranhos: Desconfie e ensine clientes e familiares a desconfiar de todo e qualquer link de origem desconhecida. Muitos desses links são maliciosos e servem para roubar os dados do titulas.
  • Cuidado com senhas: Usar senhas fortes é uma dica básica. Nada de senhas óbvias, como datas de aniversário. E evitar usar uma mesma senha para diversas contas.
  • Atenção com promoções: Fraudadores usam promoções falsas para forjar links que deveriam levar a produtos ou serviços mas na verdade funcionam como um anzol para fisgar os dados do usuário. É o chamado phishing. Se realmente a pessoa ficar interessada naquele item, pesquisar em outros sites mais conhecidos e comparar condições. Outra dica é buscar informações sobre aquele suposto vendedor em sites de atendimento ao consumidor, como o Reclame Aqui e o Procon.

PUBLICIDADE