PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Cotações

Bolsa cai mais de 2% e Petrobras afunda; dólar sobe a R$ 5,73; acompanhe

Getty Images via BBC
Imagem: Getty Images via BBC

Do UOL, em São Paulo

03/03/2021 09h08Atualizada em 03/03/2021 15h38

O dólar comercial operava em alta na tarde de hoje (3). Por volta das 15h30 (de Brasília), a moeda norte-americana subia 1,16%, negociada a R$ 5,732.

Ontem (2) o dólar subiu 1,17%, fechando a R$ 5,666 na venda.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Já o Ibovespa, principal indicador da Bolsa de Valores brasileira, tinha as negociações em baixa hoje (3). Próximo das 15h30 (de Brasília), o índice tinha queda de 2,76%, aos 109.016,56 pontos.

Ontem (2), o índice terminou com alta de 1,09% aos 111.539,80 pontos.

As ações preferenciais da Petrobras (PETR4), com prioridade na distribuição de dividendos, operavam em queda de 4,50%, enquanto as ações ordinárias da Petrobras (PETR3), com direito a voto em assembleia, tinham perda de 3,83%.

Analistas da corretora Planner afirmaram que o mercado segue cauteloso em relação à pauta da PEC emergencial e decisões que precisam avançar no curto prazo para melhorar a expectativa em relação à economia, conforme relatório a clientes mais cedo.

A Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia afirmou pela manhã que incertezas econômicas continuam elevadas e estimou que o primeiro trimestre será desafiador para o Brasil.

Ao mesmo tempo, avaliou que a política monetária expansionista, o aumento da vacinação, a consolidação fiscal e a continuidade das reformas vão permitir o aumento da confiança e maior vigor econômico ao longo de 2021.

O comentário veio após números do IBGE mostrarem que o PIB (Produto Interno Bruto) do país caiu 4,1% no ano passado —maior tombo da série que começa em 1996.

O mercado também lida com a informação de que o governo de São Paulo irá colocar todo o Estado na chamada "fase vermelha", a mais restritiva do plano de quarentena contra covid-19.

(Com Reuters)

Cotações