PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Ministro da Cidadania: auxílio pode ser estendido 'caso situação se agrave'

Do UOL, em São Paulo

06/04/2021 15h52Atualizada em 06/04/2021 17h51

O ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos-BA), afirmou nesta terça (6) que o governo pode estender o auxílio emergencial "caso a situação [do país] se agrave". O Brasil vive o pior momento da pandemia do novo coronavírus - no mês de março, o país bateu recorde e teve 66 mil mortos pela covid-19.

[Iremos prorrogar o auxílio] caso a situação se agrave. Não é o que apostamos, uma vez que a vacinação tem avançado. Mas, para haver novas parcelas, precisaríamos de uma nova autorização legislativa. (...) Passados quatro meses, se o Estado - Legislativo e governo - verificar que é crucial [dar] novas parcelas, um novo limite de recurso tem que ser aprovado para que o governo federal possa efetuar [o gasto].
João Roma

A declaração foi dada durante conversa ao UOL Entrevista, conduzido pela colunista do UOL Carla Araújo e pelo repórter Filipe Andretta.

"Para quem não tem nada, R$ 250 fazem diferença", diz ministro

Sobre o valor do auxílio emergencial, que varia de R$ 150 a R$ 375, o ministro disse que "é uma soma que faz muita diferença" para as pessoas que estão vulneráveis.

No ano passado, na primeira rodada, o auxílio emergencial era de R$ 600. Em março, governadores assinaram carta defendendo que o auxílio volte a ser de R$ 600. Parlamentares também têm se mobilizado para tentar aumentar o valor concedido em 2021.

[O auxílio de 2021] é um alento para brasileiros em vulnerabilidade. É um momento terrível no mundo inteiro. Agora, com a nova cepa [do coronavírus], [o auxílio] passou a ser novamente essencial para que essa parcela de brasileiros que sofre mais possa enfrentar pandemia. [O valor de] R$ 250, para quem não tem nada, é uma soma que faz muita diferença. É uma ação dentro das limitações [do governo]. Vozes levantam para auxílio de R$ 600, mas para tanto é preciso apontar fontes de recursos.
João Roma

Novo auxílio emergencial começou a ser pago nesta terça (6)

Pela manhã, agências da Caixa Econômica Federal em todo o Brasil registraram longas filas no primeiro dia de pagamento do auxílio emergencial. Em 2021, serão beneficiadas 45,6 milhões de pessoas, 22,6 milhões a menos do que no auxílio emergencial disponibilizado no ano passado.

O novo auxílio só será pago a quem recebeu os valores em 2020. Saiba mais sobre as regras neste link.

Assista ao vídeo completo no canal do UOL no Youtube.

PUBLICIDADE