PUBLICIDADE
IPCA
+0,31 Abr.2021
Topo

Com bandeira vermelha, conta de luz de maio ficará mais cara em todo o país

Tarifa para consumidores sofre acréscimo de R$ 4,169 a cada 100 kWh (quilowatt-hora) - Marcelo Camargo/Agência Brasil
Tarifa para consumidores sofre acréscimo de R$ 4,169 a cada 100 kWh (quilowatt-hora) Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Do UOL, em São Paulo

30/04/2021 19h25Atualizada em 30/04/2021 19h40

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) informou hoje que a conta de luz ficará mais cara em maio. A tarifa sofrerá acréscimo de R$ 4,169 a cada 100 kWh (quilowatt-hora) consumidos e passa ao patamar vermelho 1.

De acordo com a Aneel, o mês de maio dá início ao período seco e, com isso, os principais reservatórios têm nível de abastecimento reduzido. Esse cenário sinaliza patamar desfavorável de produção das hidrelétricas.

"Essa conjuntura sinaliza patamar desfavorável de produção pelas hidrelétricas e elevada necessidade de acionamento do parque termelétrico, pressionando os custos relacionados ao GSF (risco hidrológico) e o (PLD) preço da energia no mercado de curto de prazo", afirmou a Aneel em comunicado.

Ainda segundo o órgão, abril foi o mês com pior aporte hidráulico da história do SIN (Sistema Interligado Nacional). O mês é conhecido por marcar o fim do período de transição entre as estações úmida e seca.

Criado pela Aneel, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada. As cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.