PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Não dá para pagar auxílio infinito, diz estrategista do Bank of America

Do UOL, em São Paulo

12/05/2021 13h25Atualizada em 12/05/2021 15h57

O chefe de economia e estrategista do Bank of America no Brasil, David Beker, avalia que o governo federal precisa pensar em alternativas para atender a população mais vulnerável depois da pandemia. Segundo ele, manter benefícios como o auxílio emergencial por muito mais tempo "não é sustentável" do ponto de vista das contas do governo.

Auxílios muito grandes e longos acabam gerando uma consequência fiscal. O que está em discussão nesse momento é que o Brasil não consegue absorver de forma permanente o auxílio, mas pode fazer uma modificação dos programas sociais existentes para atingir mais gente. (...) Existe a percepção de que, em termos fiscais, não há como sustentar um auxílio infinito.
David Beker

Beker participou, nesta quarta-feira (12), do primeiro seminário UOL Líderes. O evento reuniu especialistas para avaliar a situação do país e o que esperar da economia nos próximos meses, por causa da pandemia de covid-19. Além de Beker, participaram do seminário nomes como a consultora econômica Zeina Latif e Robson Braga de Andrade, presidente da CNI (Confederação Nacional da Indústria).

Janela para reformas e otimismo

Beker disse que 2021 deve ser a última oportunidade para que o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aprove reformas, como a tributária e a administrativa. Segundo ele, o ano que vem será "complicado" por causa das eleições.

Para o economista do Bank of America, os dados de atividade do início de 2021 foram "surpreendentes", mas é a vacinação contra a covid-19 que vai ditar o ritmo da retomada da economia no país.

Fomos surpreendidos pelos dados de atividade do começo desse ano. Estávamos esperando janeiro e fevereiro mais fracos. Os dados preliminares de abril estão muito fortes. (...) A reabertura depende muito da vacinação, mas eu diria que as perspectivas são favoráveis. Estamos com uma cabeça relativamente otimista em relação ao crescimento.
David Beker

Veja a íntegra da participação de David Beker no seminário UOL Líderes: