PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Perfil de ministério endossa Eduardo Bolsonaro em crítica a comentarista

Segundo o Ministério do Trabalho, tuíte foi feito "por engano"; endosso já foi removido - Reprodução/Twitter
Segundo o Ministério do Trabalho, tuíte foi feito 'por engano'; endosso já foi removido Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

16/09/2021 09h41Atualizada em 16/09/2021 18h54

No Twitter, o perfil do Ministério do Trabalho e Previdência endossou o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) em uma crítica ao comentarista político Alexandre Borges, da CNN Brasil. A pasta é comandada por Onyx Lorenzoni (DEM).

No tuíte do filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), compartilhando um vídeo do bolsonarista Bernardo Kuster, Borges traça paralelos entre atos contra o governo federal e os que levaram ao impeachment de Dilma Rousseff (PT) anos antes.

"O cérebro derreteu e não deixou vestígios", comentou Bernardo Kuster. Na sequência, Eduardo Bolsonaro exclamou. "Meu Deus! Meus Deus! Ele não disse isso. ANALISTA POLÍTICOOOOO DA CNN!!! (sic)", disse.

Na manhã de hoje, o perfil oficial do Ministério do Trabalho e Previdência respondeu deputado e o endossou aos risos. "Que desespero dessa gente. Eles inauguraram a 'democracia sem povo' e querem agora a eleição sem voto", afirmou.

O tuíte já foi removido do perfil. Segundo a pasta, o endosso ao filho do presidente "foi postado por engano no perfil institucional".

O Ministério do Trabalho e da Previdência Social foi recriado no fim de julho e, desde então, é comandado por Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que já ocupou a Secretaria-Geral da Presidência, o Ministério da Cidadania e a Casa Civil no governo Bolsonaro.

PUBLICIDADE