PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Cotações

Dólar cai 0,81%, vendido a R$ 5,548, e Bolsa opera em alta de 0,34%; siga

Ontem o dólar comercial fechou com valorização de 1,33%, vendido a R$ 5,594 - Reprodução
Ontem o dólar comercial fechou com valorização de 1,33%, vendido a R$ 5,594 Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

20/10/2021 09h22Atualizada em 20/10/2021 13h15

Após duas altas seguidas, o dólar comercial operava em queda na manhã de hoje e a Bolsa em alta. Por volta das 13h10 (de Brasília), a moeda norte-americana caía 0,81%, vendida a R$ 5,548.

No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira, operava em alta de 0,34%, a 111.050,23 pontos.

Ontem (19) o dólar comercial fechou com valorização de 1,33%, vendido a R$ 5,594, e a Bolsa teve queda de 3,28%, fechando a 110.672,758 pontos, em meio a notícias de que o governo brasileiro planejava contornar o teto de gastos para financiar o pagamento um programa de transferência de renda.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Adiamento do anúncio do Auxílio Brasil

Para profissionais do mercado, o adiamento do anúncio do Auxílio Brasil, programa que vai substituir o Bolsa Família, deu uma trégua momentânea, dada a avaliação de que o governo entendeu a reação negativa dos investidores ao desenho orçamentário que pretendia executar para o programa a ser lançado antes das eleições de 2022.

Porém, "pior do que um governo gastador é um governo que não tem certeza de para onde vai. Ou seja, a nova percepção é de um risco maior para os investidores", afirmou em relatório a equipe da Levante Investimentos.

Por ora, compras de ações consideradas por alguns como exageradamente desvalorizadas davam sustentação ao Ibovespa, com destaque para o setor financeiro, cujo índice subia quase 3%. Mas a maioria das notícias corporativas do dia tinha repercussão negativa, com destaques para Vale e Eletrobras.

Este conteúdo foi gerado pelo sistema de produção automatizada de notícias do UOL e revisado pela redação antes de ser publicado.

Com Reuters

PUBLICIDADE

Cotações