PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Centrais sindicais marcam ato em São Paulo pela desoneração da folha

Estimativa é de que entre três e seis milhões de trabalhadores podem perder os empregos nos próximos meses - Getty Images/iStockphoto/FG Trade
Estimativa é de que entre três e seis milhões de trabalhadores podem perder os empregos nos próximos meses Imagem: Getty Images/iStockphoto/FG Trade

Do UOL, em São Paulo

22/10/2021 18h11

Centrais sindicais estão convocando trabalhadores para uma manifestação que acontecerá, na próxima segunda-feira (25), na avenida Paulista. O protesto é contra o fim da desoneração da folha de pagamento dos setores que mais empregam.

O ato está marcado para acontecer às 15h, na esquina entre a avenida Paulista e a rua Augusta, em frente à sede do governo federal em São Paulo.

De acordo com o comunicado da UGT (União Geral dos Trabalhadores), entre três e seis milhões de trabalhadores podem perder os empregos nos próximos meses.

O tema está em discussão na Câmara dos Deputados. Atualmente, a permissão da desoneração da folha de pagamento, ou seja, a redução dos valores pagos em impostos que incidem na folha de pagamento, é válida até o fim de 2021. O projeto que tramita na Casa pretende estender até 2026.

Entre os 17 setores que mais empregam no país, e incluem esses trabalhadores, estão as indústrias têxtil, de calçados, máquinas e equipamentos, além de proteína animal, construção civil, comunicação, transporte rodoviário e call center.

"Se a desoneração não for aprovada, transportes e alimentação terão aumento de 10%, num primeiro momento, e 1 milhão perderão o emprego imediatamente", diz a nota.

Este benefício é concedido aos setores da economia que mais empregam no país, como uma forma de evitar o aumento do desemprego. Com ele, os empregadores substituem a contribuição previdenciária de 20% sobre o salário dos empregados, por uma alíquota de 1 a 4,5% que incide sobre a receita bruta.

PUBLICIDADE