PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Caixa libera novo saque da última parcela do auxílio; veja se recebe agora

Do UOL, em São Paulo

12/11/2021 04h00

A Caixa Econômica Federal libera nesta sexta-feira (12) o saque da sétima e última parcela do auxílio emergencial para trabalhadores informais nascidos em agosto. Os valores variam de R$ 150 a R$ 375. O dinheiro já foi pago em 28 de outubro, mas só estava disponível para compras, pagamentos e transferências, por meio de conta digital no aplicativo Caixa Tem. Os valores variam de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.

O pagamento do auxílio foi feito de acordo com o mês de nascimento, no caso dos trabalhadores informais, e com o último dígito do NIS (Número de Inscrição Social), para quem é do Bolsa Família. Os depósitos do benefício se encerraram em outubro. Agora, o banco continua a liberar os saques para os beneficiários que já receberam.

Veja o calendário completo da sétima parcela do auxílio

7 parcela do auxilio emergencial conjunta - Arte/UOL - Arte/UOL
Imagem: Arte/UOL

Pelo menos 20 mi ficarão sem benefício nenhum

A partir deste mês, pelo menos 20 milhões de pessoas que recebiam o auxílio emergencial ficarão sem benefício nenhum. O auxílio emergencial acabou em outubro e não foi prorrogado. O governo diz que começará em 17 de novembro os pagamentos do Auxílio Brasil, que substituirá o Bolsa Família, mas só uma parte dos beneficiários do auxílio emergencial participará do novo programa.

O ministro da Cidadania, João Roma, afirmou que o Auxílio Brasil irá ampliar a cobertura do antigo Bolsa Família dos atuais 14,7 milhões de famílias para 16,9 milhões de famílias até o final do ano, com o objetivo de zerar a atual fila de espera do programa.

A fila é formada por famílias que estão no CadÚnico (cadastro do governo federal para programas sociais) e preenchem os requisitos, mas não recebem o benefício por falta de verba no programa.

Dados atualizados em agosto informam que o auxílio emergencial de 2021 foi pago a 39,4 milhões de pessoas. Segundo o Ministério da Cidadania, esse número caiu para 35 milhões após reavaliações de cadastros.

Dentre essas pessoas, aproximadamente 20 milhões (57%) não estão no CadÚnico. Oficialmente, esse público não está na fila do Bolsa Família e, portanto, não deve entrar no Auxílio Brasil até dezembro.

Cerca de cinco milhões de beneficiários do auxílio emergencial estão no CadÚnico, mas não no Bolsa Família. Se o governo cumprir a promessa de zerar a fila, parte dessas pessoas receberá o Auxílio Brasil até o final de 2021. Outra parte não receberá porque não cumpre os requisitos do programa.

Auxílio com valor menor e para menos pessoas

O auxílio emergencial 2021 foi mais restrito que o do ano passado, com valores de R$ 150, R$ 250 ou R$ 375, dependendo da família, limitado a um benefício por família.

Foram beneficiadas menos pessoas do que no auxílio emergencial de R$ 600, pago em meados do ano passado.

Só recebeu o novo auxílio quem recebeu no ano passado e, portanto, já estava inscrito nos cadastros públicos usados para a análise dos pedidos. Quem não fazia parte dos cadastros não recebeu o benefício, visto que não houve novos pedidos.

Como saber se recebo?

Há três canais para consultar se tem direito:

Qual o valor do auxílio?

Depende da condição de cada benefício:

  • Para quem mora sozinho: R$ 150
  • Famílias com mais de uma pessoa e que não são chefiadas por mulheres: R$ 250
  • Famílias chefiadas por mulheres: R$ 375

Como foi o pagamento?

O governo depositou o dinheiro nas contas digitais gratuitas abertas pela Caixa em nome dos beneficiários do auxílio no ano passado. O dinheiro pode ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem.

Primeiro, a pessoa recebeu o depósito e só consegue usar o dinheiro para compras e pagamento de contas. O saque do dinheiro só foi disponibilizado semanas mais tarde.

PUBLICIDADE