PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

CEO da Microsoft vende metade de suas ações da empresa por US$ 285 milhões

Staya Nadella, CEO Microsoft, fez movimentação financeira pouco antes do Dia de Ação de Graças - Divulgação/Abode
Staya Nadella, CEO Microsoft, fez movimentação financeira pouco antes do Dia de Ação de Graças Imagem: Divulgação/Abode

Colaboração para o UOL

30/11/2021 19h26

O CEO da Microsoft, Satya Nadella, vendeu mais da metade de suas ações da empresa na semana passada. A movimentação financeira rendeu ao executivo cerca de US$ 285 milhões (cerca de R$ 1,6 bilhão), segundo documentos da SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos).

De acordo com a CNN, Nadella negociou aproximadamente 840 mil títulos de um total de 1,7 milhão que possuía pouco antes do Dia de Ação de Graças. Ele ainda detém 830 mil ações da Microsoft, atualmente avaliadas em cerca de US$ 280 milhões.

As ações da gigante de tecnologia tiveram excelente desempenho em 2021, o que, segundo analistas, justifica o movimento de Nadella. Além disso, especialistas também apontam como motivo uma decisão do Estado de Washington, que pretende aumentar tributos a investimentos de longo prazo superior a US$ 250 mil por ano.

Em comunicado, a empresa disse que a operação do CEO foi "por motivos de diversificação e planejamento financeiro pessoal."

A Microsoft obteve fortes vendas e ganhos graças à posição de liderança com a tecnologia de nuvem que estabeleceu desde que Nadella assumiu como presidente-executivo, em 2014. A empresa vale mais de US$ 2,5 trilhões, ficando atrás apenas da Apple em valor de mercado.

Analistas também apontaram semelhanças entre a movimentação de Nadella e a do fundador e CEO da Tesla, Elon Musk, que recentemente vendeu US$ 6,9 bilhões (cerca de R$ 37,6 bilhões) em ações da fabricante de veículos elétricos.

O bilionário vendeu mais de 5,1 milhões de ações da Tesla, das quais 4,2 milhões estavam sob gestão de um fundo. A decisão de Musk foi tomada depois que o empresário fez uma pesquisa no Twitter, na qual perguntou se deveria vender 10% de suas ações na empresa.

(*Com informações da AFP)

PUBLICIDADE