PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

PF investiga quadrilha que simula casamento com mortos para fraudar INSS

Polícia Federal deflagra hoje duas operações contra fraudes no INSS; Uma das quadrilhas simulava vínculo conjugal com mortos para receber o benefício - Divulgação/Polícia Federal
Polícia Federal deflagra hoje duas operações contra fraudes no INSS; Uma das quadrilhas simulava vínculo conjugal com mortos para receber o benefício Imagem: Divulgação/Polícia Federal

Do UOL, em São Paulo

01/12/2021 08h11Atualizada em 01/12/2021 17h51

A Polícia Federal deflagrou hoje a Operação Patronos, que investiga a participação de advogados e despachantes num esquema de pensões fraudulentas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Segundo a PF, a quadrilha falsificava documentos para simular um vínculo conjugal entre mortos e os criminosos beneficiados pelas fraudes.

Quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas cidades do Rio de Janeiro, Nova Iguaçu e Belford Roxo.

A PF também deflagrou na manhã de hoje a Operação Falsum Identitatis para investigar a prática de fraude contra o INSS por uma quadrilha especializada na falsificação de documentos de identidade. Os criminosos têm dezenas de benefícios ativos, segundo a PF, que são sacados mensalmente.

Durante a operação, a Polícia Federal cumpriu quatro mandados de prisão preventiva e quatro mandados de busca em apreensão na residência de pessoas investigadas no Rio de Janeiro.

A PF estima um prejuízo de cerca de R$ 20 milhões de reais, caso os benefícios fraudulentos do INSS não fossem descobertos.

Cerca de 40 policiais federais participaram das duas operações de hoje. Os mandados judiciais foram expedidos pela 1ª e 4ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

O Núcleo Estadual da Coordenação Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista no Estado do Rio de Janeiro também participou das ações.

PUBLICIDADE