PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Sakamoto: Bolsonaro quer redução de preços de combustíveis como mérito dele

Colaboração para o UOL

06/12/2021 18h45

O colunista Leonardo Sakamoto, em participação ao UOL News, comentou a repercussão da fala do presidente Jair Bolsonaro (PL) de que a Petrobras vai anunciar a redução dos combustíveis até o final de dezembro. Na avaliação de Sakamoto, o presidente da República tenta transformar em mérito seu coisas que são tocadas por terceiros, como a redução no preço global dos combustíveis.

A declaração de Bolsonaro aconteceu no domingo (5). Hoje, a estatal afirmou em comunicado que não antecipa decisões sobre reajustes de preços.

"Bolsonaro [está] se metendo aonde não deve e onde não conhece. Alguém deve ter batido na orelha do Bolsonaro de que pode ter haver queda no valor do petróleo internacionalmente, e ele quer surfar nessa redução que pode vir acontecer, e mostrar ser co-responsável por essa queda", disse Sakamoto.

O colunista lembrou, no entanto, que se o presidente quisesse atuar para mudar a regra da formação de preços da Petrobras, poderia discutir o tema no Congresso Nacional.

"Inclusive no Senado há um projeto de lei tramitando para mudar essa regra e tentar criar um colchão de amortecimento para os preços. Mas Bolsonaro não vai ao Congresso. Ele está empenhado no processo de reeleição, até porque ele não quer criar nenhuma rusga com o mercado financeiro e com outros grupos", avaliou o jornalista.

Moro em Pernambuco

O presidenciável Sergio Moro (Podemos) usou um chapéu de couro nordestino em sua visita a Recife, em Pernambuco, para o lançamento do seu livro de memórias chamado "Contra o sistema da corrupção" (288 páginas, Editora Sextante).

Para Sakamoto, o uso do chapéu de couro demonstra um "desconhecimento inaceitável" para alguém que quer governar o Brasil.

"Nós do Sul, do Sudeste tratamos o restante do país como se todo mundo fosse absolutamente igual. Como se o sertão, o agreste, zona da mata e o litoral dos estados nordestinos fossem iguais. Ex-ministro e juiz, não é. Ele está em recife usando um chapéu que é típico de outra região do Nordeste", argumentou o colunista.

Assim como Moro, o uso do item já foi feito pelo ex-presidente Lula (PT), o atual chefe do Executivo, Jair Bolsonaro (PL) e o também presidenciável João Doria (PSDB).

PUBLICIDADE