PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Cotações

Dólar opera em queda, a R$ 5,668, e Bolsa cai 0,22%; siga

UOL

Em São Paulo

14/12/2021 09h48Atualizada em 14/12/2021 14h11

O dólar comercial e a Bolsa operavam em queda na tarde de hoje. Por volta das 14h10 (de Brasília), a moeda norte-americana caía 0,1%, vendida a R$ 5,668, após a ata da última reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) revelar que o Banco Central avaliou ajuste mais intenso na taxa Selic do que a alta de 1,5 ponto percentual promovida na última quarta-feira.

No mesmo horário, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira, operava em queda de 0,22%, atingindo 107.144,40 pontos, com investidores atentos à tramitação da PEC dos Precatórios no Congresso, enquanto também digeriam a ata do Copom.

Ontem (13) o dólar comercial fechou com valorização de 1,07%, vendido a R$ 5,674, e a Bolsa com queda de 0,35%, a 107.383,320 pontos.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Ata do Copom

Na ata do Copom, divulgada mais cedo, o BC (Banco Central) reafirmou que levará os juros a território que promova não apenas desinflação, mas também ancoragem das expectativas em torno das metas, e novamente chegou a fazer comparações entre cenários envolvendo ritmos de ajuste mais fortes e quadros em que a taxa de juros permanece elevada por período mais longo.

Participantes do mercado interpretaram o documento como mais duro em relação à inflação do que o comunicado de política monetária divulgado na semana passada, quando a autarquia fixou a Selic em 9,25% ao ano.

"Ninguém nos mercados discutia ajustes maiores (que 1,50 ponto percentual na taxa Selic), e sim menores", comentou Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos, citando preocupações de participantes do mercado com o impacto do atual ciclo de aumento de juros na atividade econômica do Brasil, que já tem dado sinais de vacilo.

Com o tom mais agressivo do Banco Central, as projeções para o patamar da taxa básica de juros ao fim do processo de aperto monetário devem aumentar disse Cruz. "Essa taxa no Focus abaixo de 12% não deve durar tanto.".

O mais recente boletim semanal Focus do BC, divulgado na segunda-feira, projeta Selic de 11,5% ao fim de 2022.

Juros mais altos no Brasil são, em teoria, benéficos para o real, uma vez que tendem a atrair mais recursos para o país ao elevar a rentabilidade do mercado de renda fixa.

Mas investidores não descartavam riscos para a moeda brasileira, em meio a incertezas fiscais domésticas e à aproximação das eleições presidenciais de 2022.

Fed

Enquanto isso, no exterior, havia amplas expectativas de um Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) mais duro com a inflação em sua reunião de política monetária desta semana, o que poderia beneficiar o dólar globalmente.

A autoridade monetária norte-americana encerra seu encontro de dois dias amanhã e deve acelerar o processo de redução de suas compras mensais de títulos e antecipar expectativas para aumentos de juros nos EUA.

Este conteúdo foi gerado pelo sistema de produção automatizada de notícias do UOL e revisado pela redação antes de ser publicado.

Com Reuters

PUBLICIDADE

Cotações