IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Só 8% das indústrias brasileiras usam ferrovias para transportar produção

Pesquisa da CNI mostra que apenas 8% das empresas usam transporte ferroviário - Eduardo Anizelli/ Folhapress
Pesquisa da CNI mostra que apenas 8% das empresas usam transporte ferroviário Imagem: Eduardo Anizelli/ Folhapress

Do UOL, em São Paulo

18/10/2022 00h01

Apenas 8% das indústrias brasileiras usam ferrovias para transportar sua produção, mostra pesquisa divulgada nesta terça-feira (18) pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). O meio de transporte mais usado é o caminhão, empregado por 99% das indústrias (a soma dá mais de 100% porque as perguntas tinham alternativas múltiplas, e cada empresa podia escolher mais de uma opção).

A pesquisa conclui que, dentre as indústrias que usam as ferrovias, 31% consideram o serviço dos trens bom ou ótimo. 26% afirmam que é regular e 37%, ruim ou péssimo. Outros 7% não souberam responder.

Qual os meios de transporte mais usados? A pesquisa diz que 99% das empresas utilizam os caminhões, 46% usam o transporte aéreo em algum momento, e 45%, o portuário. Na sequência, aparecem a cabotagem (13%), que é o transporte entre portos marítimos do mesmo país, e hidrovias (12%).

Esta é a primeira pesquisa da CNI sobre o tema, então não há dados de anos anteriores para mostrar a evolução dos dados.

Distância média de transporte: A pesquisa mostra que a distância média percorrida no transporte rodoviário é de 885 quilômetros.

Para a CNI, o transporte rodoviário é indicado apenas para pequenas e médias distâncias, mas apenas 48% das indústrias apontam trajetos com média inferior a 500 quilômetros.

O problema do transporte rodoviário para longas distâncias, segundo a CNI, é que isso gera perdas econômicas com maior custo logístico relacionado ao consumo de combustíveis, níveis de acidentes, engarrafamentos, emissões de poluentes e deterioração dos veículos e vias.

Distância rodoviária média entre o local de produção e destino de venda dos produtos:

  • Não soube responder/ não respondeu: 11%
  • Até 100 km: 12%
  • De 101 km a 500 km: 36%
  • De 501 km a 1.000 km: 22%
  • De 1.001 km a 1.500 km: 6%
  • De 1.501 km a 2.000 km: 5%
  • Mais de 2.000 km: 8%

O que motiva os empresários a mudar a forma de transporte? A pesquisa da CNI diz que a redução de custos é a principal razão para motivar um executivo a mudar a operação de sua empresa por outro meio de transporte (64%) e a maior agilidade para entrega (16%).

Para 46% dos empresários, o custo é o principal problema na logística e na operação das empresas. Segundo 84% dos entrevistados, o custo do transporte e da logística na indústria é alto ou muito alto —79% indicam o frete como o principal custo logístico. Outros problemas relatados são o roubo de cargas (22%), má condição dos transportes (20%) e má qualidade da frota (7%).

Aumento no investimento em infraestrutura

A CNI fez dois estudos sobre infraestrutura que concluíram que o Brasil precisaria aumentar os investimentos em transportes em, pelo menos, três vezes para tornar o país mais competitivo e para melhorar a logística para demanda interna, exportações e importações.

A confederação diz que hoje o Brasil investe 0,65% do PIB (Produto Interno Bruto) para infraestrutura de transportes - enquanto o patamar ideal seria de 2% do PIB.

Quais os principais problemas de transporte para a indústria? Infraestrutura das rodovias (67%), infraestrutura de ferrovias (34%), ampliação ou duplicação de rodovias (10%), custo do combustível (9%) e acesso aos portos (9%).

Como a pesquisa foi feita? A pesquisa foi encomendada pela CNI e realizada pelo Instituto FSB Pesquisa. Foram ouvidos 2.500 executivos de grandes e médias empresas industriais em todo Brasil entre os dias 23 de junho e 9 de agosto, e a margem de erro é de dois pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%.