Valor do Bolsa Família de agosto foi aumentado pelo Governo? O que se sabe

O cronograma de pagamentos do programa Bolsa Família está programado para dar início na segunda metade do mês de agosto. O calendário estipula que os repasses serão iniciados no dia 18 e encerrados no dia 31. A data dos repasses aos beneficiários é determinada conforme o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) de cada indivíduo contemplado.

Confira abaixo o calendário de pagamento do Bolsa Família para agosto, de acordo com o dígito final do NIS:

  • NIS final 1: 18 de agosto;
  • NIS final 2: 21 de agosto;
  • NIS final 3: 22 de agosto;
  • NIS final 4: 23 de agosto;
  • NIS final 5: 24 de agosto;
  • NIS final 6: 25 de agosto;
  • NIS final 7: 28 de agosto;
  • NIS final 8: 29 de agosto;
  • NIS final 9: 30 de agosto;
  • NIS final 0: 31 de agosto.

O programa Bolsa Família abrange seis categorias de benefícios distintas, adaptadas à situação de cada beneficiário:

  1. Benefício de Renda de Cidadania (BRC): R$ 142 (valor por pessoa na família);
  2. Benefício Complementar (BCO): quantia adicional paga às famílias cujos benefícios somados não atingem R$ 600, assegurando pelo menos esse valor por família;
  3. Benefício Primeira Infância (BPI): acréscimo de R$ 150 por cada criança com idade entre zero e sete anos incompletos;
  4. Benefício Variável Familiar (BVF): adicional de R$ 50 destinado a gestantes e a crianças e adolescentes entre 7 e 18 anos incompletos;
  5. Benefício Variável Familiar Nutriz (BVN): acréscimo de R$ 50 por cada membro da família com até sete meses incompletos (nutriz), com início das transferências em setembro;
  6. Benefício Extraordinário de Transição (BET): destinado a situações específicas, garantindo que ninguém receba menos do que no programa anterior (Auxílio Brasil), sendo válido até maio de 2025.

No mês de julho, a média do benefício distribuído foi de R$ 684,17, alcançando cerca de 20,9 milhões de famílias beneficiárias e totalizando aproximadamente R$ 14 bilhões em recursos.

Desde março, houve um aumento na renda mínima para ingresso no Bolsa Família, abrangendo agora famílias com renda de até R$ 218 por pessoa. A faixa anterior de pobreza contemplava renda de até R$ 210 por pessoa.

Para garantir a recepção do Bolsa Família, as famílias devem satisfazer condições nas áreas de saúde e educação, como manter a frequência escolar para crianças e adolescentes entre quatro e 17 anos, realizar o acompanhamento pré-natal para gestantes, monitorar aspectos nutricionais (peso e altura) das crianças até sete anos e seguir o calendário nacional de vacinação.

Ao matricularem suas crianças na escola e as vacinarem nas unidades de saúde, é essencial informar que pertencem ao grupo de beneficiários do Bolsa Família.

Deixe seu comentário

Só para assinantes