Boca Rosa: 'Mulheres, estudem sobre dinheiro, ele é seu amigo'

A empresária e influenciadora Bianca Andrade, mais conhecida como Boca Rosa, aconselha que as mulheres aprendam a lidar com o dinheiro, pois assim poderão transformar suas ideias em negócios. Ela falou sobre o tema e sua trajetória na internet no Fire Festival, evento de marketing digital promovido pela Hotmart em Belo Horizonte no último dia 24.

Dinheiro transforma ideias

Mulheres, o dinheiro é seu amigo. Bianca diz que é muito importante que as mulheres estudem sobre gestão financeira e tenham o dinheiro como um "amigo", pois é por meio dele que elas poderão criar oportunidades, transformar ideias em negócio e fazer esse negócio crescer. "Quando você olha o dinheiro dessa maneira, você fala: deixa eu te entender melhor para a gente se dar bem", diz.

Depois que criou sua marca, Bianca mudou a forma como lida com o dinheiro. Ela disse que nunca foi uma "pessoa que esbanja". Mas começou a estudar mais sobre investimentos e finanças há cerca de três anos, depois que criou sua marca própria de produtos de beleza. Antes, ela ficava constrangida de falar sobre o tema, diz. Ela começou a atuar na internet aos 16 anos de idade, e hoje tem 28.

Eu sempre tive consciência financeira, nunca fui essa pessoa que esbanja. Mas em seguida comecei a estudar e acho muito importante a gente falar sobre isso, que as mulheres possam estudar sobre gestão financeira. Então, mulheres, estudem sobre o seu dinheiro. O dinheiro é nosso amigo, não é nosso inimigo. É através do dinheiro que você gera oportunidade, consegue crescer sua empresa e consegue fazer suas ideias virarem negócio.

Demorei muito para conseguir falar de dinheiro de uma forma que eu não me sentisse constrangida. Faz uns três anos que realmente comecei a estudar sobre investimento, sobre o que fazer com meu dinheiro, principalmente com a marca própria. Foi minha marca que me fez ter essa consciência.

Estar na internet é empreender

"Já tive projetos que floparam", não deram certo, diz. Ela diz que quem trabalha criando conteúdo na internet é também um empreendedor. Isso significa ter que lidar com os desafios e frustrações de quem tem um negócio, como projetos que não dão certo. "Já tive vários projetos que floparam ou que eu estava para lançar e percebi que não tinha mais nada a ver comigo", afirma. Nesses momentos, é importante ser persistente e lembrar do seu propósito, diz.

Se vai se aventurar no digital, invista em terapia, aconselha. Uma diferença entre um empreendedor tradicional e um que atua nas redes sociais é que o segundo precisa ter cuidado com sua autoestima, para não deixar que os comentários do público atrapalhem o negócio. Por isso, "é importante estar com a terapia em dia", diz.

Estude sobre seu público e aproveite a era digital, diz. Ela recomenda que os mais jovens estudem sobre comunicação e internet, pois com isso eles terão "uma ferramenta gigante na mão". Para isso, não basta copiar algo que deu certo esperando o mesmo resultado. É importante entender o seu público e aprender a cativá-lo.

Continua após a publicidade

Não gostava de ser chamada de blogueirinha. Bianca contou que não gostava de ser chamada de blogueirinha no início de sua carreira, quando postava vídeos na internet sem receber nada por isso. Mas seguiu sua intuição de que a atuação na internet geraria frutos. "Agora fico feliz de as pessoas entenderem essa indústria, que tem criado tendências e faturado bilhões", disse.

O criador de conteúdo é empreendedor. Ele vai ter os mesmos desafios. Temos que lidar com as frustrações em um ambiente que envolve sua imagem pessoal. A diferença é que temos que ter cuidado com a nossa autoestima, porque tem muita interação direta de comentários sobre você. Então, se vai começar no digital, investe em terapia para não deixar as pessoas afundarem o seu negócio.

Quando comecei na internet era tudo mato. A gente não tinha referência, não tinha uma carreira de influencer. Desde o começo não coloquei meu nome pessoal, porque imaginava que uma marca poderia sair dali, eu sentia que aquilo ia crescer. Era chamada de blogueirinha e, sim, me incomodava. Mas eu substitui esse sentimento pela intuição. Dizia 'Vou continuar aqui porque tenho certeza que no futuro isso vai ser estudado'.

Trajetória

Começou um blog aos 16 anos. Bianca Andrade nasceu na favela da Maré, no Rio de Janeiro, e começou a falar sobre maquiagem na internet em 2011, sob o nome de Boca Rosa, seu apelido na escola.

Conquistou milhões de seguidores nas redes sociais. O que começou como um hobby se tornou fonte de renda, com parcerias de publicidade. Hoje são 19 milhões de seguidores no Instagram, 5,7 milhões no Youtube e 2,5 milhões no TikTok.

Continua após a publicidade

Tem uma marca própria, que fatura mais de R$ 100 milhões. Bianca criou a Boca Rosa Beauty, em parceria com a Payot, em 2018. Também criou uma marca de produtos para cabelos, a Boca Rosa Hair, em parceria com a Cadiveu. Em 2020 participou do programa Big Brother Brasil, da TV Globo, o que ampliou sua fama. Só naquele ano, a Boca Rosa Beauty faturou R$ 120 milhões.

A jornalista viajou a Belo Horizonte a convite da Hotmart, organizadora do Fire Festival.

Deixe seu comentário

Só para assinantes