Conteúdo publicado há 10 meses

No G20, Lula defende que ricos paguem impostos proporcionais a patrimônios

O presidente Lula (PT) voltou a defender o combate à desigualdade e que os ricos paguem impostos proporcionais aos seus patrimônios. As falas ocorreram no segundo discurso que fez hoje na cúpula de líderes do G20, hoje, em Nova Déli, na Índia.

O que aconteceu:

O presidente afirmou que a desigualdade "não para de crescer". Segundo ele, o "mundo desaprendeu a se indignar e normalizou o inaceitável", citando dados da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) que mostram que a fome afeta mais de 700 milhões de pessoas no mundo e que os 10% mais ricos detêm 76% da riqueza do planeta, enquanto os 50% mais pobres possuem apenas 2%.

Em seu discurso, Lula citou a discriminação contra mulheres, minorias raciais, pessoas LGBTQIA+ e com deficiência no mercado. "A desigualdade não é um dado da natureza. Ela é socialmente construída. Combatê-la é uma escolha que temos de fazer todos os dias". O petista mencionou a lei que sancionou em julho para garantir igualdade salarial entre homens e mulheres.

Como líderes das vinte maiores economias do mundo, é nosso papel fortalecer a capacidade do Estado de cuidar dos seus cidadãos. É preciso colocar os pobres no orçamento público. E fazer os mais ricos pagarem impostos proporcionais aos seus patrimônios. Lula, em discurso na cúpula do G20

O presidente disse ainda que, quando assumir a presidência rotativa do G20, em dezembro, pretende lançar uma "Aliança Global contra a Fome". Ele não deu mais detalhes sobre a proposta, mas disse esperar contar com o "engajamento" dos demais países.

Presidente cobrou ricos por clima

Em seu primeiro discurso no G20, Lula cobrou dos países ricos que cumpram suas promessas de ajudar os emergentes a lidar com as mudanças climáticas. Ele citou as vítimas do ciclone que atingiu o Sul do Brasil nos últimos dias.

Ele ainda anunciou que, na presidência do grupo, o Brasil irá lança uma mobilização internacional para tentar lidar com a questão do meio ambiente e clima.

"O descompromisso com o meio ambiente nos leva a uma emergência climática sem precedentes", disse Lula. "O aquecimento global modifica o regime de chuvas e eleva o nível dos mares. As secas, enchentes, tempestades e queimadas se tornam mais frequentes e minam a segurança alimentar e energética", afirmou.

Continua após a publicidade

Lula se reúne com o presidente da Turquia

O presidente Lula e o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan
O presidente Lula e o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan Imagem: Ricardo Stuckert/PR

No G20, Lula teve uma reunião bilateral com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan. Segundo o Palácio do Planalto, o presidente parabenizou Erdogan pela vitória nas eleições de maio e afirmou que deseja aprofundar as relações com o país.

O petista também elogiou os esforços do governo turco para mediar a guerra entre Rússia e Ucrânia. De acordo com o governo brasileiro, o presidente disse estar pronto para contribuir com propostas de diálogo.

Deixe seu comentário

Só para assinantes