Bolsa Família de setembro foi antecipado por decisão do Governo? Veja datas

Os pagamentos do programa Bolsa Família referentes ao mês de setembro estão em andamento e continuarão até o dia 29. As datas de repasse são determinadas de acordo com o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) de cada beneficiário. Não há previsão de alteração no valor.

No domingo (17), o governo federal anunciou uma medida excepcional para as famílias residentes nos municípios do Rio Grande do Sul que foram afetados por um ciclone e que estão cadastradas no programa.

Essas famílias puderam receber o benefício de forma antecipada já a partir da segunda-feira (18), independentemente do último dígito do NIS. O valor foi depositado diretamente na Poupança Fácil ou na conta da Caixa Tem.

A lista de cidades contempladas com o adiantamento pode ser consultada aqui.

Segue abaixo o calendário de pagamento do Bolsa Família para setembro, de acordo com o último dígito do NIS:

  • NIS final 1: 18 de setembro (já pago);
  • NIS final 2: 19 de setembro (já pago);
  • NIS final 3: 20 de setembro (já pago);
  • NIS final 4: 21 de setembro;
  • NIS final 5: 22 de setembro;
  • NIS final 6: 25 de setembro;
  • NIS final 7: 26 de setembro;
  • NIS final 8: 27 de setembro;
  • NIS final 9: 28 de setembro;
  • NIS final 0: 29 de setembro.

O Bolsa Família é composto por seis tipos de benefícios, que variam de acordo com a situação de cada beneficiário:

  • Benefício de Renda de Cidadania (BRC): R$ 142 por pessoa da família;
  • Benefício Complementar (BCO): valor adicional destinado a famílias cuja soma dos benefícios não atinge R$ 600;
  • Benefício Primeira Infância (BPI): adicional de R$ 150 por criança de zero a sete anos incompletos;
  • Benefício Variável Familiar (BVF): adicional de R$ 50 para gestantes e crianças e adolescentes de 7 a 18 anos incompletos;
  • Benefício Variável Familiar Nutriz (BVN): R$ 50 por membro da família com até sete meses incompletos (nutriz), com início em setembro;
  • Benefício Extraordinário de Transição (BET): aplicado em casos específicos para garantir que ninguém receba menos do que recebia no programa anterior (Auxílio Brasil), com pagamento até maio de 2025.

Para ser elegível ao Bolsa Família, as famílias devem atender a critérios nas áreas de saúde e educação, como frequência escolar para crianças e adolescentes de quatro a 17 anos, acompanhamento pré-natal para gestantes e monitoramento nutricional (peso e altura) de crianças até sete anos.

Continua após a publicidade

É fundamental que, ao matricular a criança na escola e vaciná-la no posto de saúde, a família informe que faz parte do programa Bolsa Família.

Deixe seu comentário

Só para assinantes